As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lentidão chega a 41 km nas ruas de São Paulo

Estadão

25 de julho de 2011 | 18h10

Por volta das 18h, São Paulo tem 41 km de vias congestionadas, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

A via mais lenta, o Corredor Norte-Sul, tem fluxo intenso em 4,5 km entre a Rua Tutoia e o Viaduto João Julião da Costa Aguiar, no sentido Santana. Na direção oposta,  o tráfego fica mais devagar em 2,9 km entre a Praça da Bandeira e a Avenida do Estado.

Seguindo pala Marginal Tietê, a lentidão ocupa 3,2 km da expressa entre a Ponte do Rio Tamanduateí e a Ponte da Vila Guilherme, no sentido Ayrton Senna. Pela pista central, na mesma direção, o congestionamento é de 2,1 km entre 500 metros depois da Rua Massinet Sorcinelli e a Ponte da Vila Guilherme.

Ainda para a Ayrton Senna, a local fica ocupada em 1,6 km entre a Rodovia dos Bandeirantes e 1.399 metros antes da Ponte da Freguesia do Ó. Pela local, há 1,6 km de lentidão entre a Ponte Cruzeiro do Sul e a Ponte da Vila Guilherme. Outro trecho lento de 1,2 km pela expressa, no mesmo sentido, começa no Corinthians e vai até a Ponte Aricanduva.

No sentido Imigrantes,  a Avenida dos Bandeirantes tem lentidão de 2,2 km entre 1060 metros depois de João Julião da Costa Aguiar até o Viaduto Aliomar Baleeiro.  Na mesma direção, são mais 1,7 km de congestionamento entre a Rua Funchal e o Viaduto Santo Amaro.

Na Marginal Pinheiros, seguindo para a Castelo, a expressa demora em 2 km entre a Rua Quintana e a Rua Tucumã. Na direção oposta, o tráfego fica devagar em 1 km entre 1953 metros depois da Ponte Ary Torres e a Ponte Nova do Morumbi.

Também há lentidão na Radial Leste – sentido bairro -, Avenida do Estado – sentido Santana -, Ligação Leste-Oeste – sentido Penha -, Avenida Eusébio Matoso – sentido bairro -, Avenida João Dias – sentido bairro -, e  Elevado Presidente Arthur da Costa e Silva – sentido Penha.

Tudo o que sabemos sobre:

Trânsito; São Paulo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.