As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Protesto com 300 pessoas causa tumulto e complica trânsito na zona oeste de São Paulo

Estadão

30 de julho de 2013 | 19h26

Cerca de 300 pessoas se reuniram no Largo da Batata, na tarde desta terça-feira, para uma manifestação contra o governador Geraldo Alckmin e em apoio aos protestos no Rio de Janeiro. Grupo chegou a bloquear a Avenida Rebouças e a Avenida Teodoro Sampaio. Alguns manifestantes chegaram a quebrar vidros de uma agência bancária e pichar automóveis de uma concessionária em Pinheiros, na zona oeste. PM e Tropa de Choque prenderam pelo menos 20 pessoas durante a passeata.

Policiais foram enviados até a zona oeste para conter os manifestantes, que quebraram vidros de uma agência bancária e picharam carros dentro de uma loja de veículos. Foto: Facebook/Reprodução

22h35Manifestantes bloqueiam uma pista da Avenida Rebouças, sentido bairro, junto à Rua Estados Unidos. Grupo marcha em direção ao 14º Distrito Policial, em Pinheiros, onde estão detidos 20 integrantes da passeata desta terça.

22h06 – Grupo de manifestantes ainda interdita pista da Avenida Paulista, sentido Consolação, junto à Rua Augusta.

21h35Quatro pistas da Avenida Paulista, no sentido Consolação, foram bloqueadas pelos manifestantes. Pacificamente, grupo segue em direção ao 14º DP, em Pinheiros, onde estão detidos 20 integrantes do protesto. (Paulo Saldaña)

21h25Pouco mais de 50 pessoas estão reunidas no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, e protestam contra o governador de São Paulo com gritos de “Alckmin vândalo” e “Alckmin selvagem“. Grande efetivo da PM e da Tropa de Choque acompanham os manifestantes, que não impedem a passagem de veículos. Grupo planeja ir até o 14º DP, em Pinheiros, para onde foram levados 20 manifestantes detidos para averiguação. (Paulo Saldaña)

20h55 – De acordo com a PM, 20 pessoas – cinco pela Rota e 15 pelo policiamento local – foram detidas na manifestação que começou no Largo da Batata, zona oeste de São Paulo, por volta das 18h. O grupo foi encaminhado ao 14º Distrito Policial, em Pinheiros, também na zona oeste, e não foram informados os motivos das detenções. Manifestantes, segundo a PM, começam a se dispersar na Avenida Teodoro Sampaio.

20h48 – De acordo com a CET, a manifestação ainda bloqueia a Avenida Teodoro Sampaio, junto à Avenida Dr. Arnaldo.

20h31 – Na Avenida Rebouças, parte dos manifestantes quebrou vidros de uma agência bancária e pichou carros ao invadir uma concessionária. Os policiais militares e a Tropa de Choque chegaram a usar bombas de gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes.

20h22 – A Secretaria de Segurança Pública (SSP) e a PM já estavam preparadas para a manifestação prevista para esta terça-feira, que teria sido convocada pelo mesmo grupo do protesto da última sexta-feira, que começou pacífico e terminou com 13 agências bancárias destruídas. “A PM respeita o direito à livre manifestação, estará presente ao protesto para dar segurança aos cidadãos pacíficos e agirá com a energia necessária para evitar atos criminosos“, diz em nota publicada no portal da SSP nesta tarde.

20h16 – Manifestantes impedem fluxo de veículos no encontro da Avenida Dr. Arnaldo com a Avenida Teodoro Sampaio, na zona oeste da capital.

19h59 – Manifestação com cerca de 300 pessoas ainda causa confusão interdita pista, no sentido centro, junto à Rua João Moura.

Cavalaria da PM foi até a região da Avenida Rebouças para conter manifestação contra o governador Geraldo Alckmin e em apoio aos protestos no Rio de Janeiro. Foto: Facebook/Reprodução

19h56 – O primeiro protesto contra Alckmin e em apoio às manifestações cariocas começou pacífico, mas terminou com 13 agências bancárias destruídas após invasão de black blocs.

19h54Avenida Rebouças, onde agora segue uma passeata com 300 manifestantes, tem 2,2 km de congestionamento no sentido centro, entre a Avenida Faria Lima e a Rua Oscar Freire.

19h52Manifestantes seguem rumo à Avenida Paulista em ato contra o governador Geraldo Alckmin e em protesto aos recentes protestos no Rio de Janeiro contra o governador Sérgio Cabral.

19h45 – Segundo a CET, manifestação ocupa os dois sentidos da Avenida Rebouças, perto da Alameda Santos. Grupo deve seguir em direção à Avenida Paulista. Na zona oeste da capital, já são 23 km de vias congestionadas.

19h40 – Vários carros de polícia estão na Avenida Rebouças na tentativa de conter a manifestação. Motoristas devem evitar a via.

19h32 – De acordo com a PM, protesto já tem 300 manifestantes, que seguem agora pela Avenida Rebouças.

19h10 Protesto com cerca de 50 pessoas interdita  uma pista da Avenida Brigadeiro Faria Lima, em Pinheiros, na zona oeste da capital. A CET informou que eles bloqueiam a via no sentido Itaim, próximo à Rua Diogo Moreira. De acordo com a PM, não houve registro de confrontos e grupo se intitula como “Caras Pretas“. Nas redes sociais, uma passeata foi marcada às 18h, no Largo da Batata, contra o governador Geraldo Alckmin e em apoio às manifestações no Rio de Janeiro.