PUBLICIDADE

Avião da Varig derrapa e paralisa Congonhas por uma hora

Segundo a assessoria da Varig, a "freada brusca", ocorreu "devido às condições climáticas que deixaram uma extensa lâmina d´água na pista do aeroporto".

PUBLICIDADE

Por Agencia Estado
Atualização:

O vôo 2438 da Varig, Boeing 737, que fazia a ponte aérea Rio-São Paulo, derrapou na pista do Aeroporto de Congonhas, ao aterrissar às 17h48 desta quarta-feira, 17, segundo informação oficial da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O incidente, de acordo com a Anac, ocorreu na pista principal de Congonhas e paralisou as atividades de transporte doméstico no maior aeroporto do País por mais de uma hora. A Anac declarou que "este é o terceiro problema apresentado pela mesma aeronave da Varig em pouco mais de 30 dias". "Por este motivo, a Anac determinou que o Boeing permaneça no solo para inspeção das condições operacionais da aeronave", disse a agência reguladora, em comunicado à imprensa. "A Anac informa que os índices de atrito da pista principal estão dentro dos parâmetros internacionais", acrescentou. Segundo a assessoria de imprensa da Varig, a "freada brusca", ocorreu "devido às condições climáticas que deixaram uma extensa lâmina d´água na pista do aeroporto". A Anac, contudo, negou a justificativa: "Não chovia em São Paulo naquele horário." Em decorrência deste problema, a Anac determinou que o aeroporto de Congonhas deverá permanecer aberto até 1 hora da madrugada desta quinta-feira, 18. "A medida visa salvaguardar os interesses dos passageiros de todas as empresas aéreas que foram prejudicados pelo fechamento do aeroporto", completou. A assessoria de imprensa da Varig argumentou que não foi uma derrapagem, como noticiado, nem houve qualquer dano aos passageiros. "O piloto prosseguiu normalmente com o procedimento de aterrissagem, estacionando o avião no "finger" para o desembarque dos 130 passageiros", informou a assessoria.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.