Jovens são presos acusados de furto em boate de SP

PUBLICIDADE

Por Paulo R. Zulino
1 min de leitura

Cinco jovens, com idades entre 18 e 20 anos, foram presos durante a madrugada de ontem na Boate Royal Club, na Rua da Consolação, região central de São Paulo. Eles foram acusados de furtar clientes do estabelecimento. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Segurança Pública, dois rapazes e três mulheres chegaram à danceteria às 4h20 e uma delas deixou a bolsa na chapelaria. Durante a festa, os acusados teriam ido por diversas vezes ao guarda-volumes para colocar objetos na bolsa que deixaram ali quando chegaram. No entanto, clientes da boate começaram a perceber os furtos de seus objetos, como celulares e palm top, e cartões de crédito. A segurança foi chamada e, na presença de uma das queixosas, foi aberta a bolsa que pertencia ao grupo e estava na chapelaria. Dentro, foi encontrado um celular furtado. A Polícia Militar foi chamada e todos foram levados para o 4o. Distrito Policial da Consolação, onde a ocorrência foi registrada. Seis pessoas compareceram ao plantão para dar queixa. No bolso de Karim Cristina Rodrigues dos Santos, de 18 anos, estava a bateria de um palm top furtado. Cássia Carolina Ramos Aspron, proprietária da bolsa que guardava o celular furtado, ainda foi pega por seguranças em cima de um vaso sanitário que dá acesso a uma janela para a parte externa da boate, provavelmente repassando objetos roubados. Milton Jurandyr Doretto Federighi, de 18 anos, estava com o palm top furtado, e Danilo Morim Moreira, de 20 anos, um dos que estariam levando os objetos furtados para a bolsa da colega. Também fazia parte do esquema Regiane Bueno de Meira, de 19 anos, que foi surpreendida tentando se livrar de cartões furtados no estabelecimento. Apenas uma moça do grupo foi liberada, pois nada foi encontrado com ela.