Manifestantes encerram ato na Marginal do Pinheiros

PUBLICIDADE

Por Thiago Moreno
1 min de leitura

A manifestação dos moradores de um acampamento sem teto na região do Jardim Ângela se dispersou por volta das 09h20 da manhã desta sexta-feira, 10. Mais cedo, os cerca de seis mil participantes do protesto bloqueavam os dois sentidos da Marginal do Pinheiros, além da Ponte do Socorro.Como reflexo do bloqueio e por causa do excesso de veículos a Companhia de Engenharia e Tráfego registrava 5,6 quilômetros de lentidão no sentido Interlagos da marginal. Às 09h20, o congestionamento se estendia da Rodovia Castelo Branco até a Ponte da Cidade Universitária.Os manifestantes saíram em passeata da zona sul de São Paulo às 05h. Por volta das 07h, os participantes do protesto bloquearam a Estrada do M''Boi Mirim, no sentido centro. Eles pretendiam seguir a pé até a sede da prefeitura, no Viaduto do Chá, mas terminaram o ato no meio do caminho.Em página do Facebook, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) informa que o protesto é uma resposta às declarações do prefeito Fernando Haddad (PT) contrárias à ocupação conhecida como Nova Palestina. De acordo com a Polícia Militar, os manifestantes pedem que a prefeitura de São Paulo use o terreno onde fica o acampamento para a criação de moradias populares. Segundo o MTST, cerca de oito mil pessoas moram no local.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Notícias em alta | Brasil






Veja mais em brasil