PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

O mundo das viagens e as minhas viagens pelo mundo

Turismo e futebol, uma tabelinha de respeito

Esporte leva visitantes a destinos em grandes eventos, caso da Eurocopa, no meio de 2024 em Berlim, e a Copa América, com final em Miami em 14 de julho

PUBLICIDADE

Foto do author Nathalia Molina

Inicialmente esse texto seria sobre Miami, diante da minha percepção de que a cidade da Flórida virou também destino de turismo e futebol, com a chegada de Messi ao time local, a Copa América deste ano e a Copa do Mundo 2026. Depois soube como Berlim vem se preparando para receber os visitantes durante a Eurocopa 2024, neste verão europeu. Antes que eu pudesse começar a escrever sobre o assunto, fui tomada pela emoção em casa pela partida de Antero Greco. Maio terminou com o Brasil anunciado como sede da Copa do Mundo Feminina 2027.

Ficou tudo misturado aqui dentro. Agora, processando todas essas informações e sentimentos, decidi ampliar o tema deste texto, para falar sobre essa tabelinha feita entre turismo e futebol.

Entre no grupo gratuito de WhatsApp do Como Viaja para receber novidades e dicas na palma da mão, sempre no fim do dia

Allianz Arena, a casa do Bayern de Munique - Foto: Nathalia Molina @ComoViaja

PUBLICIDADE

Sempre muito simpático durante a década em que trabalhei no Estadão, Antero não era meu amigo. Mas era do meu marido, Fernando Victorino. Os 2 trabalharam anos no Sportscenter, época em que o Antero acabou acompanhando as 2 perdas de bebê que tive nos meus últimos anos de Estadão, a 1ª delas no dia da final da Copa do Mundo 2006, realizada na Alemanha.

Quando pedi demissão e veio o Joaquim, Fê e Antero ainda faziam as noites de ESPN Brasil juntos. Lembro que ele foi à 1ª festa de aniversário do nosso filho, com a mulher, Leila. Significou muito pra nós. Anos depois, Fê deixou o universo do jornalismo esportivo e se juntou a mim no Como Viaja, mas as metáforas futebolistas pontuam nossa rotina desde sempre. Viagens e esportes, aliás, permeiam várias fases da minha vida.

Publicidade

Adolescente no Rio, me lembro de ler o caderno de Turismo toda quarta no Jornal do Brasil. Nem imaginava ser jornalista, que dirá da área de viagem. Mas já sonhava em ver o mundo além do que conhecia. Pensando em entrar para o Caderno B, o suplemento de cultura do Jornal do Brasil, fiz a prova de estágio. Acabei parando em Esportes - culpa do Paulo César Vasconcellos, chefe do programa de iniciantes naquele ano.

O mítico Maracanã - Foto: Nathalia Molina @ComoViaja

Cobri até o jogo do Brasil contra Argentina, no Maracanã. Estádio mítico onde, aliás, fiz estágio durante a faculdade e que eu via toda noite do andar do Jornalismo na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Outra curiosidade: eu tenho dezenas de tios e tias e, quando criança, fui com uns ver o Zico no Flamengo e com outros Papai Noel chegar de helicóptero (!) no gramado.

Nessas coincidências, Fê trabalhou com o mesmo Paulinho em São Paulo 1 década depois. Esbarramos algumas vezes com ele no Filial, bar paulistano onde meio mundo jornalístico se encontrava na 1ª metade dos anos 2000.

Copa do Mundo Feminina no Brasil

Mas viagem e esporte têm muito mais em comum do que a minha história particular, individualmente e em casal. As 2 áreas são comumente vistas como perfumaria no jornalismo - divertem, mas não são 'coisa séria'. No entanto, ambas contam muito sobre lugares, pessoas e culturas.

Publicidade

Como somos o país do futebol, jogos de todos os campeonatos e séries masculinas ainda conseguem espaço na cobertura jornalística; o feminino é bem recente. Curiosamente, embora sejamos um país com tanto potencial para viagens, o turismo não é visto como a grande atividade econômica que é.

Brasil registra maior gasto de estrangeiros num 1º trimestre desde 1995

Marta, nossa craque - Foto: Nathalia Molina @ComoViaja

Falando especificamente sobre esporte, o Brasil receberá a Copa do Mundo Feminina 2027. Além de ajudar a difundir a modalidade aqui e reforçar a necessidade de mais recursos para as jogadoras, como ocorre no masculino, o evento deve atrair turistas de países onde o futebol feminino é forte, caso dos Estados Unidos, da Espanha, da Inglaterra, da França e da Alemanha. Já temos uma garota propaganda imbatível, a melhor do mundo: Marta, maravilhosa.

Turismo durante o Mundial

Viajar para grandes eventos esportivos é algo que o brasileiro historicamente faz. Eu tive a chance de topar com vários na Copa do Catar, numa viagem a convite da Qatar Airways para conhecer sua business campeã - venceu novamente em 2023 como a Melhor Classe Executiva do Mundo, no Skytrax World Airline Awards 2023, principal prêmio global do setor.

Publicidade

Copa do Catar - Foto: Nathalia Molina @ComoViaja

Encontrei conterrâneos tanto no Estádio Nacional de Lusail, onde assisti à vitória de Portugal sobre o Uruguai e depois foi disputada a final do campeonato, quanto na área do mercado da capital do país. Muitos viajaram com pacotes vendidos por operadoras especializadas em turismo esportivo, com a venda de bilhetes em áreas vip nos estádios, incluindo comida e bebida.

Siga @ComoViaja no Instagram para acompanhar viagens e informações

Os destinos apostam na exposição global durante grandes eventos esportivos para atrair mais visitantes -- muitas vezes o resultado fica longe disso. Na Alemanha, no entanto, o efeito Copa do Mundo 2006 é claro. Do ano do Mundial até a pandemia, o total de visitantes estrangeiros no país cresceu de cerca de 23 milhões em 2006 até superar 39 milhões em 2019.

Visita guiada a estádios

Nós mesmo fomos em família ao país em 2014, com a expectativa de encontrar um país refeito para o Mundial. Durante quase 1 mês, passeamos por cidades alemãs e visitamos estádios, sendo o Olympiastadion, em Berlim, o principal deles. Adolf Hitler tentou usar a Olimpíada de 1936 como propaganda política, mas o destaque da competição acabou sendo o americano Jesse Owens, velocista negro que ganhou 4 medalhas naquele estádio.

Publicidade

Em Munique, mais do que a visita ao Allianz Arena, contou para a nossa diversão em família a interatividade do Museu do Bayern. O programa agrada especialmente quando se viaja com crianças (Quim tinha 5 anos na época) ou fãs ardorosos de futebol europeu.

Isso foi em março de 2014, com isso, acabamos com um torcedor da Alemanha na Copa do Brasil - pelo menos alguém ganhou o título aqui em casa... Durante aquele ano de Mundial, o país registrou 6.429.852 turistas internacionais, em torno de 10% mais do que o maior total histórico brasileiro.

Em família no estádio de Berlim - Foto: Nathalia Molina @ComoViaja

Em relação a visitas guiadas, por aqui já fizemos o tour do Maracanã, numa das viagens para ver a família carioca. E teve um aniversário do nosso sobrinho Arthur realizado lá, num canto do gramado. O estádio no Rio e o Olympiastadion, de Berlim, são históricos, o que leva o programa a ser mais do que esporte.

Em Berlim, a festa da Eurocopa

Berlim, aliás, prepara fan fest durante a Eurocopa 2024, de 14 de junho a 14 de julho. Uma trave gigante servirá de moldura para o Portão de Brandemburgo. "Vamos fechar toda essa área e convertê-la em um espaço de diversão para visitantes e berlinenses", explicou Carlo Carbone, gerente de Relações de Mercado e Imprensa, durante um evento em São Paulo em maio.

Publicidade

Nem precisa ligar para futebol para curtir o clima de Berlim no verão. "Será um programa cultural, com concertos, food trucks para comprar comidas e exibição de filmes", disse, se referindo à área verde em frente ao Parlamento Alemão, que terá capacidade para até 30.000 torcedores.

Quim, nosso Urso de Berlim - Foto: Nathalia Molina @ComoViaja

Em Miami, torneio das Américas e o Mundial

Com a proximidade da Copa América no meio deste ano e da Copa do Mundo 2026, o futebol ganhou importância na estratégia de divulgação do destino na Flórida, com a forcinha de craques do naipe de Lionel Messi e Luis Suárez, jogadores do Inter Miami CF. A cidade dos Estados Unidos de alma latina passou a ser vista também como lugar para quem gosta do jogo preferido na maior parte do continente.

"Nós não éramos conhecidos por futebol um ano atrás. Messi botou Miami num outro patamar completamente diferente, para o mundo", me disse Carolyn Corrigan, diretora de Vendas para América Latina e Caribe do Greater Miami Convention & Visitors Bureau (GMCVB).

Explorei esse assunto no bate-papo que tive com ela durante a WTM Latin America, feira de turismo realizada em abril em São Paulo. "Miami não é apenas praia e compras, que está no nosso DNA, claro. Os brasileiros já veem Miami como uma mistura de gastronomia, cultura e esportes, por causa do Messi." Estive na cidade em maio deste ano e camisetas com o rosa do clube do craque estão por toda parte.

Publicidade

Camisetas do Inter Miami CF - Foto Nathalia Molina @ComoViaja  

Além das partidas, há atrações focadas no argentino. Em Coconut Groove, os fãs encontram The Messi Experience. Inicialmente iria até 30 de junho, mas já há entradas à venda até o fim de julho. Los Angeles e Buenos Aires também recebem a experiência em que dá para conhecer a história do craque e aproveitar jogos digitais e reais, em 9 instalações temáticas.

O GMCVB comemora que já em 2024 a cidade terá a final da Copa América. A partida está marcada para 14 de julho deste ano no Hard Rock Stadium, em Miami. "Antes dela, serão mais 2 jogos. Em 29 de junho, Miami estará uma loucura: Argentina x Peru. Quem não vai ver o Messi jogar?", perguntou animada Carolyn. "Será um grande ensaio para a Copa do Mundo." Miami receberá jogos do Mundial, incluindo a disputa do bronze, em 18 de julho de 2026.

 

CHECK OUT

Coleção de medalhas de Cristiano Ronaldo

Fãs do craque português podem visitar o Museu CR7, na Ilha da Madeira. Para mim que não entendo do esporte, faltou interatividade. Mas não deixa de ser uma senhora coleção de medalhas, troféus e objetos de Cristiano Ronaldo. O museu fica bem na pontinha da orla de Funchal e tem uma curiosa estátua do jogador na frente. Não pela fisionomia, como causou estranhamento o 1º busto dele posto no aeroporto do destino, mas pela parte central do short. Por 2 motivos: o volume e a tinta gasta de tanta gente passar a mão.

Publicidade

Coleção no Museu CR7 - Foto: Nathalia Molina @ComoViaja

Festa do terraço do Museu D'Orsay

Falando dos preparativos para a Olimpíada 2024 em Paris, o Airbnb organiza uma festa durante a Cerimônia de Abertura. O lugar escolhido: o terraço do D'Orsay, meu museu preferido da vida, por reunir a maior coleção de impressionistas do mundo. A partir de 13 de junho, quem se hospedar num Airbnb na capital francesa poderá tentar reservar uma vaga. Apenas 15 sortudos e seus acompanhantes poderão curtir a noite, que começa com um tour no museu e inclui petiscos, workshop de degustação e bebidas e DJ ao vivo. Os Jogos vão de 26 de julho a 11 de agosto.

 

QUEM FAZ

Nathalia Molina viaja desde os 5 anos, adora café da manhã e aprecia um bom serviço no turismo. Essencialmente urbana, também tem seus dias de paisagem natural. É jornalista de viagem há 20 anos e ganhou 4 vezes o prêmio da Comissão Europeia de Turismo. Em 2011, criou o Como Viaja: acompanhe no Instagram @ComoViaja, no grupo gratuito no WhatsApp e em comoviaja.com.br

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.