PUBLICIDADE

Morre Luiz Chagas, jornalista, músico e pai de Gustavo e Tulipa Ruiz, aos 72 anos

Chagas fez parte da banda Isca de Polícia, de Itamar Assumpção, teve blog no ‘Estadão’ e trabalhou no ‘Jornal da Tarde’; causa da morte não foi divulgada

PUBLICIDADE

Foto do author Sabrina Legramandi
Atualização:

Morreu, aos 72 anos, o jornalista, tradutor, escritor e músico Luiz Chagas, pai dos artistas Gustavo e Tulipa Ruiz. A confirmação veio por meio de uma publicação no Instagram nesta quarta-feira, 10. A causa da morte não foi divulgada.

Chagas teve uma enorme contribuição para a música paulistana e para o jornalismo. No Estadão, trabalhou no Jornal da Tarde e, até o final de 2016, publicava um blog no jornal, descrito por ele da seguinte maneira: “Cultura, dívidas e dúvidas. Normal?”.

Morre o jornalista e músico Luiz Chagas aos 72 anos. Foto: Gabriela Biló/Estadão

PUBLICIDADE

Ele também foi guitarrista da banda Isca de Polícia, de Itamar Assumpção (1949-2003), e ajudou a formar o movimento musical conhecido como vanguarda paulistana. Compôs a música Pesadelo, do aclamado álbum Pretobrás (1998), de Assumpção.

Em 2018, prestes a estrear o show Música de Apartamento, o jornalista falou ao Estadão sobre a paixão pela música. Segundo ele, o interesse inicialmente surgiu quando foi presenteado com um violão na infância, mas se desenvolveu mais tarde.

“A música veio quando eu já tinha 30 anos e dois filhos para criar. Não foi um arroubo de juventude”, disse sobre a época em que fez parte da Isca de Polícia. Chagas ainda compôs trilhas sonoras para diversos filmes, especialmente nos anos 1980, como Filme Demência (1986), Anjos de Arrabalde (1987) e Quincas Borba (1987).

Morre o jornalista e músico Luiz Chagas aos 72 anos. Foto: Gabriela Biló/Estadão

A trajetória na música ganhou ainda mais atenção com a visibilidade da carreira dos filhos, o produtor Gustavo Ruiz e a cantora Tulipa Ruiz. Para Tulipa, Chagas fez contribuições nos álbuns Efêmera (2010) e Tudo Tanto (2012).

Em junho, Tulipa relembrou a composição de Sushi, de Efêmera, canção que teve a letra feita pelo pai. O disco foi o primeiro lançado pela artista e a música foi a primeira parceria entre os dois.

Publicidade

À época, a artista mostrou trocas de e-mails entre os dois. Em um deles, Chagas citava um trecho do livro Conversas com Woody Allen, de Eric Lax: “Não se assuste. No livro do Allen, ele diz que as coisas simples são as mais difíceis de se chegar e de se interpretar”.

“É uma música que sempre tocamos nos shows, mesmo não estando no setlist, porque a plateia sempre pede”, contou Tulipa. “Eu canto com gosto, porque, além de saborosa, ela amadureceu com frescor.”

Despedida

O velório de Luiz Chagas ocorre nesta quarta, das 9h às 14h, na Rua São Carlos do Pinhal, número 376, no bairro da Bela Vista. O sepultamento será às 15h30, no Cemitério Congonhas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.