PUBLICIDADE

Lázaro Ramos responde William Waack: 'Racismo é crime e ponto final'

Ator fez post em sua conta oficial no Instagram

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação

Lázaro Ramos fez uma publicação emocionante em sua conta oficial no Instagram no início da madrugada desta sexta-feira, 10. No auge do escândalo de racismo que afastou o jornalista William Waack da bancada do Jornal da Globo, acusado de racismo, o ator escreveu: "Racismo é crime e ponto final".

O atorLázaro Ramos Foto: Gabriela Bilo/Estadão

O artista ainda postou na íntegra um texto de Johnatan Oliveira Raimundo: "Coisa de Preto é a bruxaria contida num conto de Machado de Assis. Um samba escrito pela caneta de Mauro Diniz. Coisa de preto é a poesia de Cartola. Os dedos a bailar sobre o violão de Paulinho da Viola. Ah, só podia ser preto - Romário, Imperador, Ronaldinho. Responder ao racismo com Lamentos em forma de chorinho. Pixinguinha, preto rei, rei dessa coisa escura. Renato Gama autodidata senhor da soltura. Coisa de preto é manter-se grande diante de quem mata. É se precisar ameaçar com canhão pelo fim da chibata. Coisa de preto é viver com alegria".+++ Professora causa comoção na Flip ao dar depoimento sobre racismo no Brasil "Inventar a matemática, arquitetura, medicina, agricultura e filosofia. Ser parte da primeira civilização. Ser senhor do Blues, do Samba, do Reggae, do Pop, Soul, do Jazz. É manter amor à Terra diante de um povo que a desdenha pelo céu. Coisa de preta é Jovelina partideira. Milton, Djavan, Tim, Alcione e Candeia. Veja a noite Yurugu, fique atento. É preta a senhora dona do vento. Veja, estejas pronto e ouvindo.” Jonathan Oliveira Raymundo. E eu completo aqui: é tudo isso é muito mais. E pra você, o que é? E só pra não esquecer: racismo é crime e ponto final", diz o texto.Entenda. William Waack, apresentador do Jornal da Globo, foi afastado de suas funções após ser acusado de racismo. Em vídeo publicado na internet, ele afirma, irritado, que o barulho de uma buzina é "coisa de preto". A cena foi registrada nos bastidores de uma cobertura em frente à Casa Branca durante as coberturas das eleições norte-americanas, em outubro de 2016.  

Na ocasião, o jornalista reclama do barulho de buzina e resmunga. "Tá buzinando por quê, ô seu m*** do c****? Deve ser um… não vou falar de quem, eu sei quem é." Em seguida, se aproxima do ouvido do comentarista Paulo Sotero e parece dizer: "É preto, preto". Sotero ri constrangido e o apresentador balbucia: "É coisa de preto… sim, com certeza".

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.