PUBLICIDADE

Publicidade

BCE mantém taxas de juros inalteradas; Inglaterra também

Por Agencia Estado
Atualização:

O Banco Central Europeu manteve inalterada a taxa de juros para a zona do euro, em 2%. Esse é o menor nível na maior parte dos países da região desde a Segunda Guerra Mundial. O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, que comandou a reunião do conselho diretor da instituição, vai dar entrevista coletiva para explicar a decisão, que ficou em linha com as estimativas de mercado. Todos os 21 analistas consultados pela agência Dow Jones nos dias 5 e 6 de janeiro previram manutenção da taxa, não apenas para essa reunião, como também para o restante do primeiro trimestre. Na decisão de hoje, o conselho teve de ponderar os sinais crescentes de recuperação, que apontariam para um possível aumento dos juros, com o risco de valorização ainda mais acentuada do euro e prejuízo às exportações que poderiam advir de um juro mais alto. Preocupações com a inflação durante os próximos meses foram claramente diminuídas pelo euro valorizado, que reduziu os preços de produtos importados e aumentou o valor das poupanças domésticas. Isso provavelmente teve uma influência decisiva sobre a decisão do BCE anunciada hoje. O euro forte também foi a razão principal pela qual analistas adiaram sua expectativa de aumento dos juros para o final do ano. Banco da Inglaterra também mantém suas taxas Pouco antes do anúncio da decisão do BCE, o Banco da Inglaterra informou que manteve a taxa repo em 3,75%, após a reunião mensal de dois dias de seu comitê de política monetária. A decisão ficou em linha com as estimativas do mercado. Uma pesquisa da agência Dow Jones esta semana mostrou que 19 dos 20 economistas consultados esperavam manutenção da taxa. O banco anunciou sua decisão sem fazer comentários, destacando apenas que a minuta da reunião será publicada no dia 21 de janeiro. As informações são da Dow Jones.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.