PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores do mundo dos negócios

Chucri Zaidan começa ano com mais devoluções que locações de escritórios

PUBLICIDADE

Foto do author Circe Bonatelli
Eixo das avenidas Engenheiro Luís Carlos Berrini e Doutor Chucri Zaidan Foto: Gabriela Biló/Estadão

O eixo da Avenida Dr. Chucri Zaidan - principal berço de prédios corporativos da última década na cidade de São Paulo - tem sido sacudido pela crise econômica. O saldo entre áreas alugadas e devolvidas (chamada de absorção líquida) ficou negativo em 7,9 mil metros quadrados no primeiro trimestre, de acordo com relatório da consultoria Cushman & Wakefield. Sem contar as devoluções, foram assinados contratos de aluguéis de 26 mil m2 que serão ocupados nos próximos meses (absorção bruta).

PUBLICIDADE

A Chucri Zaidan recebeu um terço de todos os prédios corporativos de padrão triplo A erguidos na capital paulista de 2013 para cá. Mas a entrega dos imóveis, em meio à recessão econômica de 2014 e afetada pela pandemia em 2020 e 2021, deixou boa parte dos imóveis ocos. Atualmente, 34,5% dos andares estão vazios, à espera de inquilinos.

Mesmo assim, o preço do aluguel na Chucri Zaidan cresceu 8% desde a metade de 2020, chegando a R$ 99/m2 no fim do primeiro trimestre. O valor ainda está muito abaixo do pico de R$ 124/m2 registrado em 2013, quando faltavam prédios para atender o crescimento das empresas. Mas é considerado um valor relativamente saudável nas atuais circunstâncias.

Aluguel na região não deve cair

Embora a taxa de vacância esteja elevada, a Cushman & Wakefield não prevê quedas significativas no aluguel. Primeiro porque os novos prédios embutem custo de construção mais alto do que o de anos atrás, portanto, exigem um valor de locação à altura dos investimentos. Além disso, os novos projetos são de altíssimo padrão, o que elevará a média do preço pedido.

Publicidade

As obras para construção do prolongamento da Av. Dr. Chucri Zaidan foram orçadas em mais de R$ 300 milhões, há dez anos. O projeto viário foi pensado como forma de dar vazão ao crescimento do conjunto de prédios corporativos que já havia ocupado quase toda a extensão da Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, além de tentar desafogar o trânsito na Marginal do Pinheiros.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 12/05, às 11h59.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Publicidade

Siga a @colunadobroad no Twitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.