PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores do mundo dos negócios

Gallagher traz Daniel Veiga, ex-IRB, para ganhar tração em consultoria a seguradoras

Veiga foi vice-presidente de Danos, Responsabilidades e Riscos Especiais do IRB e vai liderar área de contratos na empresa

PUBLICIDADE

Foto do author Matheus Piovesana
Atualização:
Experiência de Veiga no IRB, resseguradora líder no País, deve ajudar a Gallagher a avançar junto a empresas que atuam com o agronegócio e com seguros de garantia Foto: IVAN AMORIN / ESTADAO CONTEUDO


A Gallagher, empresa que faz corretagem de seguros e resseguros no Brasil, acaba de contratar Daniel Veiga, ex-vice-presidente de Danos, Responsabilidades e Riscos Especiais do IRB, para liderar a área de contratos, que faz uma espécie de consultoria a seguradoras na busca por resseguros, o “seguro do seguro” ou outras proteções.

PUBLICIDADE

A contratação é parte do objetivo de levar a empresa ao grupo das três maiores do País em corretagem até 2027. Os 19 anos de Veiga no IRB, resseguradora líder no País, devem ajudar a Gallagher a avançar junto a empresas que atuam com seguros de garantia e agronegócios, linhas que envolvem riscos consideráveis e, portanto, precisam de resseguro. “Ele traz essa bagagem, esse conhecimento que vai nos ajudar nas nossas ambições”, diz o gerente geral da Gallagher no Brasil, Luiz Araripe.

A área de contratos da Gallagher tem as seguradoras como clientes e as ajuda a mapear os riscos a que estão expostas nas apólices que emitem. A Gallagher procura para as companhias, no mercado brasileiro e no internacional, opções de resseguro, por exemplo, e não apenas para um risco específico, mas para a carteira toda.

Com piora das condições e preços, serviço da empresa norte-americana tem sido mais procurado

Com o endurecimento de preços e condições de cobertura no mercado global de resseguros, causado pela alta dos juros, o serviço tem sido mais procurado pelas seguradoras. “A nossa capacidade de acessar o mercado como um todo vem trazendo algumas condições interessantes para as seguradoras”, afirma Araripe.

Até a chegada de Veiga, Araripe respondia pela área. Dividir foi necessário para conquistar mais espaço em uma área que tem um cliente diferente das outras. “Em contratos, tínhamos uma posição consolidada, mas 2023 está apontando para que superemos R$ 1,2 bilhão em prêmio colocado no mercado.”

Publicidade

Empresa cresce no Brasil por meio de aquisições e mantém apetite

A divisão é uma das três com que a empresa, de origem norte-americana, opera no Brasil. Uma delas é a corretora de seguros, que atua com pessoas físicas, gestão de benefícios para empresas e também riscos corporativos. A outra é a de resseguros facultativos, que presta serviços à corretora. O responsável pela companhia no Brasil afirma que o crescimento tem ocorrido em todos os segmentos de atuação.

Nos últimos anos, a Gallagher impulsionou a expansão também através de aquisições: comprou a corretora DN2A, o que a colocou no mercado do Rio de Janeiro, e o grupo Interbrok, que marcou a entrada da empresa americana no mercado de linhas pessoais e de benefícios. Segundo Araripe, ainda há oportunidades em potencial. “Estou sempre olhando de três a quatro oportunidades por trimestre, mas vão ser mais nichadas”, afirma. O foco, agora, tem sido aumentar a equipe, movimento do qual a contratação de Veiga é um símbolo.

Esta nota foi publicada no Broadcast no dia 16/06/23, às 18h30.

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Publicidade

Contato: colunabroadcast@estadao.com

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.