PUBLICIDADE

Publicidade

Confiança do empresário tem leve queda em abril, diz CNI

Por Agencia Estado
Atualização:

O Índice de Confiança do Empresário Industrial, medido pela Confederação Nacional das Indústrias (CNI), recuou de 59,9 pontos em janeiro para 58,9 pontos em abril. Apesar do recuo, ainda permanece positivo - acima de 50 pontos -, o que demonstra confiança na economia. Para o coordenador de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, essa queda ocorreu porque não houve fatos novos que indicassem recuperação da economia, como quedas significativas da taxa básica de juros. "As baixas foram relativamente pequenas, em 0,5 ponto porcentual, e ontem o Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu manter a taxa no mesmo patamar", afirmou. A pesquisa foi realizada entre os dias 27 de março e 17 de abril, e captou, portanto, os aumentos do preço dos combustíveis e as incertezas a respeito da decisão do Copom. O indicador ainda está abaixo da média do início do ano passado, de 64 pontos, mas continua acima do "fundo do poço", registrado em outubro de 2001, quando chegou em 47,3 pontos. Por estar abaixo da barreira de 50 pontos, a taxa indicou expectativas negativas sobre a economia na época. "De toda a forma, a recuperação continua, mas em ritmo moderado", afirmou Castelo Branco. Segundo o executivo, houve uma queda das expectativas do empresariado industrial quanto às condições atuais da economia, e as perspectivas com relação aos próximos seis meses continuam praticamente inalteradas em relação à última pesquisa. O indicador das condições atuais, de acordo com a CNI, caiu para 47,9 pontos, contra 50,1 pontos em janeiro. O indicador de expectativas futuras, por sua vez, permaneceu praticamente inalterado, em 64,7 pontos. As projeções para o futuro, contudo, têm maior peso relativo dentro do Índice de Confiança do Empresário Industrial, já que o objetivo da pesquisa é justamente ter um indicador mais voltado às perspectivas sobre os próximos meses, explicou Castelo Branco.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.