PUBLICIDADE

Publicidade

Empresa aérea anuncia teste de Boeing com biocombustível

Vôo, que deve acontecer entre o fim de 2008 e o início de 2009, terá biocombustível em um de seus motores

Por BBC Brasil
Atualização:

A empresa aérea neozelandesa Air New Zealand anunciou nesta sexta-feira, 28, que planeja realizar o primeiro vôo-teste de um avião comercial movido parcialmente a biocombustível.   O vôo, com um Boeing 747, deve ser realizado entre o fim de 2008 e o início de 2009, provavelmente partindo de Auckland, e não levará passageiros.   Um dos quatro motores do avião deve ser movido a uma mistura de querosene e biocombustível, mas a Air New Zealand não deu detalhes sobre que tipo de biocombustível.   O vôo experimental é previsto em um acordo assinado entre a Air New Zealand, a fabricante de motores Rolls-Royce e a fabricante de aviões Boeing para pesquisar alternativas "verdes".   Avanços tecnológicos   Segundo o presidente da Air New Zealand, Rob Fyfe, recentes avanços tecnológicos tornaram o biocombustível uma alternativa viável para o uso na aviação mais cedo do que se pensava.   Recentemente, o governo da Nova Zelândia declarou sua intenção de neutralizar suas emissões de carbono, e o ministro para mudanças climáticas e energia, David Parker, disse que a iniciativa da empresa aérea nacional iria contribuir para este objetivo.   Mas a Air New Zealand poderá não ser a primeira empresa a colocar no ar um avião movido a biocombustível. A britânica Virgin Atlantic planeja realizar um teste no começo do ano que vem, também com um avião com quatro motores, um deles inteiramente ou parcialmente movido a um combustível alternativo.   Segundo um porta-voz da Virgin, já estão sendo realizados testes no solo, nos Estados Unidos, em parceria com a General Electric e a Boeing. A empresa, no entanto, ainda não decidiu que tipo de biocombustível será usado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.