PUBLICIDADE

Publicidade

Governo incentivará troca de TV analógica por digital

O governo federal abrirá linha de crédito para os consumidores que pretendem substituir os aparelhos de televisão analógicos por aqueles com tecnologia digital. O custo da troca custa entre US$ 2.000 e US$ 8.000, que é o preço do televisor nos EUA.

Por Agencia Estado
Atualização:

O governo federal abrirá linhas de crédito na Caixa Econômica Federal ou no Banco do Brasil (BB) para os consumidores que pretendam substituir os aparelhos de televisão analógicos por equipamentos de tecnologia digital, a partir do ano que vem. O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Renato Guerreiro, informou que os consumidores que preferirem manter os aparelhos analógicos, terão que adquirir uma caixa de codificação da imagem (set top box) para assistir os programas preferidos quando forem iniciadas as transmissões por meio digital. Como o País tem cerca de 90 milhões de aparelhos, caso fosse iniciada agora a operação, os consumidores desembolsariam em conjunto o equivalente a U$ 27 bilhões. O preço da caixa custa hoje cerca de US$ 300. Caso o consumidor queira substituir o aparelho analógico, teria que desembolsar entre US$ 2.000 e US$ 8.000, que é o preço do televisor nos Estados Unidos. Guerreiro acredita que o aumento da oferta do produto contribuirá para a redução do preço do aparelho. Cada emissora de televisão existente no País ganhará um canal que funcionará com essa tecnologia de ponta. Durante uma década, a população poderá conviver com os dois mecanismos, ou seja, receberá os programas nos modelos analógico e digital. Encerrado este prazo, as redes devolverão os canais que possuem com a velha tecnologia analógica. O anúncio foi feito ontem por Guerreiro durante seminário que debateu o padrão brasileiro a ser adotado para a televisão. As empresas de radiodifusão e os fabricantes de equipamentos terão financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.