PUBLICIDADE

Publicidade

Funai diz que fez acordo com índios e liberou funcionários da Norte Energia

Segundo a Fundação Nacional do Índio, grupo reteve servidores para cobrar o cumprimento de medidas socioambientais

Foto do author André Borges
Atualização:

BRASÍLIA - A Fundação Nacional do Índio (Funai) informou que conseguiu chegar a um acordo com um grupo de indígenas da aldeia kararaô, dando fim à retenção de um grupo de servidores da fundação e de funcionários da concessionária Norte Energia, dona da hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira (PA), que foram impedidos de deixar a região.  Os índios cobravam o cumprimento de medidas socioambientais.

Por meio de nota na tarde desta sexta-feira, 29, a Funai disse que, em conversa telefônica com um dos líderes, os indígenas solicitam a construção da escola que estava prevista nos anos anteriores, entrega de bens permanentes (embarcações fluviais, veículo terrestre, trator agrícola, entre outros) e continuidade das atividades diversas através do PBA-CI que encontram-se paralisados há vários meses.

Usina hidrelétrica de Belo Monte Foto: Daniel Teixeira

PUBLICIDADE

A fundação não informou quantas pessoas foram retidas. O grupo participava de uma reunião anual com um subcomitê da terra indígena Kararaô, dos povos Kayapó, na qual eram tratados os temas ligados ao atendimento de condicionantes, devido ao impacto causado pela hidrelétrica de Belo Monte, erguida entre Altamira e Vitória do Xingu, no Pará. 

Segundo a Funai, as pessoas foram liberadas para voltar para casa, mas devido ao horário, ficarão na aldeia nesta noite e sairão na manhã deste sábado, 30, com uso de pequenos barcos, as voadeiras. O acordo, de acordo com a Funai, incluiu a apresentação de um documento da Norte Energia "comprometendo-se a entregar os bens pendentes e a continuidade das atividades". 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.