PUBLICIDADE

Publicidade

Governo discute estoque regulador com setor de suco de laranja

Ministro da Agricultura terá encontro com representantes da indústria produtora da bebida; objetivo é garantir preços diante de aumento da safra

Atualização:

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, discute nesta quarta-feira, 11, em uma reunião às 16 horas, em Brasília (DF), a formação de um estoque regulador de suco de laranja com a indústria produtora da bebida. Participam do encontro representantes das quatro maiores processadoras do País - Cutrale, Citrosuco/Fischer, Citrovita e Louis Dreyfus - responsáveis por mais de 80% da produção e por quase 100% da exportação da bebida, além da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), entidade que representa as indústrias.

PUBLICIDADE

A Agência Estado apurou que na reunião o ministro irá oferecer à indústria um possível financiamento público para a formação desses estoques, como ocorre, por exemplo, com o etanol. Só que, ao contrário do combustível, cujo financiamento e a estocagem são regulamentados por lei, a indústria de suco não é obrigada a reter a produção da bebida.

Na semana passada, durante a divulgação da estimativa da safra de laranja do Estado de São Paulo, na Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), Rossi defendeu medidas para a recomposição de estoques de suco, que estão nos níveis mais baixos da história, de acordo com a indústria. Ainda na feira, Rossi teve uma reunião com os produtores na qual o assunto foi debatido. "No curto prazo, a medida seria interessante, falta só a indústria aceitar", afirmou o presidente da Associação Brasileira de Citricultores (Associtrus), Flávio Viegas.

Como a safra de laranja 2011/2012 deve ser grande, os produtores temem a queda do preço da fruta, após recordes históricos em 2010/2011, quando a caixa de 40,8 kg de laranja chegou a R$ 15. Na semana passada, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou que a indústria deve processar 302,99 milhões de caixas de laranja de pomares de São Paulo - maior produtor mundial da fruta - em 2011/2012, alta de 23,4% ante as 246,05 milhões de caixas de 2010/2011. Já a indústria estima que o processamento total, incluindo as frutas do Triângulo Mineiro, fique entre 320 milhões e 330 milhões de caixas.

Antes mesmo de os anúncios serem feitos, os preços do suco de laranja no mercado internacional e interno recuaram. Mas o mercado avalia que só uma sinalização do setor para a retenção de estoques seria suficiente para sustentar o preço da bebida e da fruta em alta, já que o Brasil praticamente domina o comércio mundial do suco.

Além do governo federal, o governo paulista também estuda medidas para reter o suco de laranja no mercado interno. O governador Geraldo Alckmin avalia um programa para a inclusão da bebida na alimentação nas escolas e nos presídios. A previsão é que o programa tenha potencial de consumo de 100 mil toneladas de suco por ano, ante uma produção total em torno de 1,5 milhão de toneladas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.