PUBLICIDADE

Publicidade

Produtor reclama da falta de políticas públicas para o setor

Foto do author Redação
Por Redação

Para os investidores, é consenso: a indústria de açúcar e álcool precisa de políticas públicas para voltar a crescer. A notícia do financiamento do BNDES para renovação dos canaviais foi bem recebida. Mas a medida isolada não é suficiente para atrair investimentos para expandir a produção, dizem os produtores. Uma das principais reivindicações é a paridade entre preços do etanol e da gasolina, que há oito anos não é alterada, diz Maurílio Biagi, do Grupo Malbisa. Ninguém está pedindo para o governo elevar o preço da gasolina, diz ele. "Há outras formas de dar mais competitividade ao etanol, como a desoneração tributária." Essa é uma das propostas da campanha 'Mais etanol', lançada no fim de 2011 pela União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica). / R.P.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.