Jornal Eldorado

As principais notícias do dia com Haisem Abaki e Carolina Ercolin


SEG, TER, QUA, QUI, SEX | 06:00 ÀS 09:30
Tarcísio quer policiais controlando gravações de câmeras corporais; especialista aponta retrocesso

O edital lançado pelo governo de São Paulo para substituir e ampliar o número de câmeras corporais da Polícia Militar prevê que a gravação poderá ser iniciada e finalizada pelos agentes durante as ocorrências. Atualmente, a captação das imagens ocorre de forma ininterrupta. A Secretaria da Segurança Pública informou que o edital levou em consideração estudos técnicos que apontaram problemas relativos à autonomia da bateria e à capacidade de armazenamento dos equipamentos. O governo paulista anunciou nesta semana que pretende adquirir 12 mil câmeras para substituir as 10,1 mil unidades que estão em uso. Os equipamentos começaram a ser utilizados durante a gestão de João Doria (PSDB), em 2020, e resultaram na redução das mortes cometidas por policiais militares em serviço. O governador Tarcísio de Freitas defendeu que o acionamento remoto das novas câmeras corporais pelo Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) trará mais “governança” às gravações das ocorrências policiais. Segundo ele, apesar das críticas feitas por entidades da sociedade civil, será mais fácil fiscalizar o trabalho dos PMs. Tais argumentos são contestados pelo coronel reformado José Vicente Filho, ex-secretário nacional de Segurança Pública e professor do Centro de Altos Estudos de Segurança da PM. Em entrevista à Rádio Eldorado, ele considerou “equivocado” e “um retrocesso monumental” o novo modelo anunciado pelo governo paulista. “Havendo oportunidade, o policial não vai querer gravar”, afirmou.

00:00:00

Todas as edições

França tem semana decisiva e pode viver impasse eleitoral. Ouça análise de especialista

Os franceses retornam às urnas no próximo domingo para o segundo turno da eleição legislativa que pode resultar no primeiro governo de direita radical do país desde a ocupação nazista da 2ª Guerra ou na ausência de uma maioria consolidada. Se uma nova maioria de legisladores contrários ao presidente Emmanuel Macron for confirmada, ele será forçado a nomear um adversário político como primeiro-ministro. O partido de extrema direita Reunião Nacional (RN), de Marine Le Pen, saiu à frente no primeiro turno das eleições parlamentares da França, realizado no último domingo. Segundo o Ministério do Interior francês, a sigla obteve 33% dos votos. A Nova Frente Popular, um grande bloco de partidos de esquerda, ficou em segundo lugar, com 28% dos votos, e o bloco centrista do presidente Emmanuel Macron, terminou em terceiro lugar, com 20% dos votos. Projeções de pesquisas indicam que o Reagrupamento Nacional terá o maior número de assentos na próxima Assembleia Nacional, mas não está claro se alcançará a maioria absoluta de 289 dos 577 assentos. Em entrevista à Rádio Eldorado, o doutor em ciência política e pesquisador na Universidade do Minho e no Instituto de Estudos Políticos de Paris (Sciences Po Paris) Thomás de Barros definiu o quadro político francês como “uma incógnita”. Segundo ele, Macron precisa se aliar à esquerda, mas há setores desse bloco que resistem à impopularidade do atual governo.

02/07/2024, | 08h57
00:00:00

Biden pode ser substituído após mau desempenho em debate com Trump? Ouça análise

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump é apontado por analistas como vencedor do primeiro debate presidencial americano ontem, em uma noite marcada pela fragilidade do presidente Joe Biden, que demonstrou nervosismo nas respostas e chegou a se perder no raciocínio em alguns momentos da discussão. No encontro promovido pela rede de TV CNN, Trump deu uma série de declarações e Biden chegou a congelar em uma resposta na qual parecia perder o raciocínio. Segundo a imprensa americana, o desempenho ruim de Biden preocupa a cúpula do Partido Democrata. Trump se saiu melhor nas perguntas sobre os temas que mais prejudicam Biden: economia e imigração, mas teve um desempenho negativo quando foi questionado sobre defesa da democracia americana e sua condenação judicial no caso em que foi acusado de ocultar pagamentos secretos à atriz pornô Stormy Daniels, com o intuito de influir no resultado das eleições de 2016. Em entrevista à Rádio Eldorado, o professor de Relações Internacionais da ESPM Leonardo Trevisan disse não acreditar em uma eventual substituição de Biden por outra candidatura. “Troca de candidato é sonho de uma noite de verão. Não podemos subestimar Biden. Trump não fez debate, fez falas ‘instagramáveis’”, afirmou.

28/06/2024, | 09h20
00:00:00

Golpe militar frustrado pode afetar eleição na Bolívia? Ouça análise de especialista

A Bolívia foi palco ontem de uma tentativa de golpe de Estado, encabeçada por um militar que havia sido destituído na véspera do cargo de comandante do Exército. Por cerca de quatro horas, o general Juan José Zúñiga ignorou a própria demissão e cercou com blindados o palácio presidencial em La Paz. O pretexto era exigir mudanças no governo do esquerdista Luis Arce. Zúñiga tem se posicionado contra a tentativa do ex-presidente esquerdista Evo Morales, hoje barrado pela Justiça, de disputar as eleições do ano que vem. Sem apoio da oposição e criticado pela comunidade internacional, o general foi preso e acusou Arce de encenar um “autogolpe” para ganhar popularidade. Em entrevista à Rádio Eldorado, o professor de Relações Internacionais da ESPM Roberto Uebel, considerou a tentativa de golpe como um fato isolado, mas disse que a mobilização pode ter influência nas eleições presidenciais de 2025. “Foi uma intentona golpista personalista que me parece isolada, mas terá repercussões políticas”, afirmou.

27/06/2024, | 08h28

O pantanal está secando, aponta MapBiomas

A leitura da área dos corpos hídricos do Brasil, total da superfície coberta por água natural e reservatórios, mostra um encolhimento da capacidade nos biomas Amazônia, Pantanal, Cerrado e Pampa, com quedas pronunciadas registradas em 2023 em relação à média histórica. É o que mostra levantamento da rede de pesquisa MapBiomas. O coordenador das equipes de pesquisa do instituto, Washington Rocha, observa que há uma tendência de redução de água superficial, especialmente no Pantanal, com a cobertura de água no bioma 61% abaixo da média histórica.

27/06/2024, | 08h23

Estudo aponta que cheia em Porto Alegre deve durar até o início de junho; ouça especialista

A cheia na Região Metropolitana de Porto Alegre deve durar até o início de junho, segundo um relatório do Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em parceria com a empresa de engenharia ambiental Rhama Analysis. O Lago Guaíba permanece acima do nível dos 4 metros, após superar os 5,3 metros, e recua de forma lenta. A cota de inundação é de 3 metros. Há previsão de chuvas a partir de hoje, o que pode complicar o cenário ainda mais. Na histórica cheia de 1941, as águas levaram 20 dias para retornar ao patamar normal. Em entrevista à Rádio Eldorado, o diretor de Hidrologia da Rhama Analysis, Carlos Eduardo Tucci, disse que o fim da inundação pode ocorrer até 05 de junho, mas alertou que a previsão pode ser impactada pelos ventos.

21/05/2024, | 09h15
00:00:00

PUBLICIDADE