PUBLICIDADE

Canadá diz que jogador foi alvo de ataques racistas após fazer falta em Messi na Copa América

Atleta canadense evita comentar episódio e faz comentário discreto nas redes sociais: ‘Não há espaço para estas besteiras’

PUBLICIDADE

Por Estadão Conteúdo
Atualização:

A seleção do Canadá denunciou nesta sexta-feira um caso de racismo logo após a primeira partida da Copa América, que foi aberta na noite de quinta, nos Estados Unidos. O time canadense revelou que um dos seus jogadores recebeu ofensas racistas após fazer uma falta em Lionel Messi na vitória da Argentina sobre o Canadá por 2 a 0.

“A Federação do Canadá está ciente e profundamente incomodada pelos comentários racistas feitos online e dirigidos a um dos jogadores da seleção masculina após o jogo desta noite. Estamos em comunicação com a Concacaf e a Conmebol sobre este assunto”, registrou a equipe canadense, pelas redes sociais.

Bombito teve de marcar Messi durante o duelo entre Canadá e Argentina.  Foto: Dale Zanine/USA TODAY Sports via Reuters Con

O jogador que foi alvo dos ataques é o zagueiro Moise Bombito, que acertou uma dura entrada no atacante argentino durante o jogo. Messi, contudo, não se machucou. Seguiu em campo e ainda deu assistência para um dos gols da seleção sul-americana.

PUBLICIDADE

Também pelas redes sociais, Bombito evitou comentar o episódio de discriminação. Em seu perfil no Instagram, fez um post discreto com a seguinte mensagem: “Meu lindo Canadá. Não há espaço para estas besteiras”.

Casos de racismo se tornaram muito comuns no futebol sul-americano nos últimos anos, principalmente durante partidas da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana. Jogadores brasileiros foram alguns dos principais alvos de ofensas diretas e imitações de “macaco” nas arquibancadas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.