PUBLICIDADE

Análise|Futebol do Corinthians encolhe, time amarga derrota para o Vasco e afunda no Z-4

Time do Parque São Jorge perde mais uma no Brasileirão e eleva preocupação com o rebaixamento

PUBLICIDADE

Foto do author Marcos Antomil
Atualização:

O Corinthians teve um tabu de quase 14 anos encerrado na noite desta quarta-feira no Estádio São Januário, no Rio. O clube alvinegro foi derrotado pelo Vasco, fato que não ocorria desde outubro de 2010. O placar de 2 a 0 a favor dos cruz-maltinos pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro não reproduziu fielmente o domínio do time da casa, que poderia ter saído de campo com um placar maior se fosse mais ousado.

PUBLICIDADE

A contratação de Ramón Díaz para o restante da temporada pode simbolizar um alento para o torcedor do Corinthians. No entanto, não é possível, com o elenco atual e a baixa capacidade técnica dos atletas acreditar que o time possa se livrar do rebaixamento mantendo o ritmo atual. A equipe alvinegra ainda pretende negociar com o italiano Mario Balotelli em uma tentativa que reflete as incertezas que envolvem o time do Parque São Jorge.

O resultado deixa o Corinthians na 17ª posição, na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, e pode terminar a rodada em uma colocação ainda pior. Já o Vasco sobe para a primeira página da tabela e começa a sonhar com a briga por um lugar na próxima Libertadores.

Ángel Romero não conseguiu fazer a diferença em campo e viu o Corinthians perder para o Vasco. Foto: Pedro Kirilos/Estadão

O time cruz-maltino se postou em campo de forma mais agressiva do que o Corinthians. A equipe da casa se manteve proativa ao longo do primeiro tempo e criou as melhores oportunidades. Os paulistas tentaram aproveitar algumas chances em lances mais verticais. Na bola parada, Coronado assustou os vascaínos, que contaram com uma linda defesa de Jardim.

A etapa inaugural mostrou que o Vasco tinha mais condições de somar os três pontos. O trabalho de recuperação na equipe cruz-maltina tem exibido características positivas, enquanto desde a saída de António Oliveira, o Corinthians parece ser o mesmo. Antes do apito final do primeiro tempo, um lance exemplificou o momento corintiano, quando Yuri Alberto pôde finalizar a gol de longa distância e praticamente acertou a bandeirinha de escanteio.

Yuri Alberto lamenta chance desperdiçada durante o confronto com o Vasco. Foto: Pedro Kirilos/Estadão

No retorno do intervalo, o panorama da partida pouco se alterou. O Vasco se tornou mais ofensivo e pressionou o Corinthians em busca da abertura do placar. Aos 10 minutos, Lucas Piton, ex-atleta corintiano, recebeu passe pelo lado esquerdo da grande área, chutou cruzado e colocou o conjunto cruz-maltino em vantagem.

Depois de sofrer o gol, o Corinthians melhorou sua atuação em campo. O técnico da equipe paulista promoveu alterações, como a entrada de Pedro Raul na vaga de Yuri Alberto, que teve uma participação muito limitada.

Publicidade

Apesar da maior presença no ataque, o Corinthians encontrou muitas dificuldades. O time visitante parecia proibido de chutar no gol. O excesso de preciosismo tirou do conjunto alvinegro oportunidades de balançar as redes. Quando os visitantes pareciam mais próximos da vitória, Sforza pôs fim à chance de reação. Ele cobrou falta com precisão, aos 49 minutos, e fechou o placar com vitória vascaína.

Próximos compromissos de Vasco e Corinthians

O Corinthians volta a campo apenas na próxima terça-feira, às 21h, para medir forças com o Criciúma pelo Brasileirão, na Neo Química Arena. No dia seguinte, às 19h, é a vez de o Vasco visitar o Atlético Goianiense, no Estádio Antônio Accioly.

VASCO 2 x 0 CORINTHIANS

  • VASCO: Léo Jardim; Paulo Henrique, Maicon, Léo e Lucas Piton (Leandrinho); Hugo Moura (Bruno Lopes), Matheus Carvalho (Sforza) e Praxedes (JP); Adson (Zé Gabriel), Vegetti e David. Técnico: Rafael Paiva.
  • CORINTHIANS: Matheus Donelli; Matheuzinho, Félix Torres, Cacá e Matheus Bidu; Raniele (Ryan), Breno Bidon (Matheus Araújo) e Igor Coronado; Ángel Romero, Yuri Alberto (Pedro Raull) e Wesley (Giovane). Técnico: Raphael Laruccia.
  • GOLS: Lucas Piton, aos 10, Sforza aos 49 minutos do segundo tempo.
  • ÁRBITRO: Rafael Rodrigo Klein (Fifa-RS).
  • CARTÕES AMARELOS: David, Matheus Carvalho, Bruno Lopes, Igor Coronado, Pedro Raul, Giovane, Félix Torres e Raniele.
  • PÚBLICO: 18.421 presentes.
  • RENDA: R$ 937.505,00.
  • LOCAL: Estádio São Januário, no Rio.
Análise por Marcos Antomil

Editor assistente de Esportes. Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e pós-graduado em Jornalismo e Transmissões Esportivas pela Universidad Nebrija (Espanha).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.