PUBLICIDADE

Müller vê ‘final’ entre Alemanha e Espanha e projeta: ‘Tudo é possível’

Experiente atacante reconhece situação difícil, mas reitera que sua equipe segue viva e na briga pelo título da Copa do Mundo

PUBLICIDADE

Por Estadão Conteúdo
Atualização:

Em busca de evitar o mesmo vexame de 2018, quando foi eliminada na fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia, o atacante Thomas Müller admitiu que o duelo com a Espanha é uma decisão para a Alemanha, mas destacou que sua equipe ainda está viva e quer seguir brigando por mais um título na Copa do Mundo.

PUBLICIDADE

“É como uma final para nós. Se acreditarmos e melhorarmos até domingo, tudo é possível”, declarou Müller, que esteve em campo na derrota, de virada, para o Japão por 2 a 1, na estreia da Alemanha na Copa do Catar.

Em seu quarto Mundial, Müller fez uma análise dos erros cometidos pela Alemanha diante do Japão. “A nossa eficiência em ambos os lados do campo era o nosso problema. Começamos bem no jogo, mas nos últimos 20 minutos escapou das nossas mãos. Agora temos que enfrentar o desafio contra a Espanha”, completou.

A derrota alemã para a o Japão na estreia da Copa do Mundo do Catar complicou a vida da seleção europeia no Grupo E. Foto: Ricardo Mazalan/AP

A Alemanha se recusa a fazer comparações com 2018 e ainda confia na classificação para as oitavas de final, mas a situação é delicada. A equipe ainda não pontuou no Grupo E, assim como a Costa Rica, que levou um duro 7 a 0 da Espanha.

A partida com os espanhóis, inclusive, é decisiva. O time comandado por Luis Enrique poderá confirmar sua vaga nas oitavas de final. O Japão, que enfrenta a Costa Rica também no domingo, é outro que pode também confirmar sua vaga na próxima fase.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.