PUBLICIDADE

Schweinsteiger se desculpa por incidente com presidente

PUBLICIDADE

Por AE

O meia Schweinsteiger pediu desculpas nesta segunda-feira por não ter apertado a mão do presidente da Alemanha, Joachim Gauck, na cerimônia de premiação da Liga dos Campeões da Europa, após a derrota nos pênaltis diante do Chelsea, no último sábado, em Munique. O jogador do Bayern de Munique era um dos mais decepcionados com o resultado, mas negou que tenha se recusado a cumprimentar Gauck."Quero que as pessoas se coloquem na minha situação e esqueçam o que dizem as fotos. Naquele momento, após a grande decepção, não percebia mais nada ao meu redor. Estava desesperado, decepcionado, paralisado. Não vi a mão do presidente. Lamento que este momento tenha causado uma impressão diferente. Quero pedir desculpas ao presidente", disse o meia, em comunicado no site oficial do Bayern.Pouco depois de receber a medalha de prata, que sequer colocou no pescoço, Schweinsteiger abaixou a cabeça e passou sem cumprimentar nenhuma das autoridades presentes na cerimônia, incluindo o presidente Gauck, ao contrário do que fizeram seus colegas de equipe. O momento foi flagrado pelas câmeras e gerou grande repercussão na Alemanha.Formado nas divisões de base do Bayern de Munique, Schweinsteiger foi um dos principais personagens da decisão da Liga dos Campeões. Depois do empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação, o meia perdeu a última cobrança da equipe alemã na disputa de pênaltis. Na sequência, Drogba converteu e decretou o título do Chelsea.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.