PUBLICIDADE

Vila Olímpica tem 600 novos trabalhadores em 'força tarefa'

Funcionários serão responsáveis por reparos urgentes antes dos Jogos

PUBLICIDADE

Foto do author Marcio Dolzan
Por Marcio Dolzan e do Rio

Além de delegações de quase 100 países, a Vila Olímpica está recebendo nesta segunda feira o reforço de 630 trabalhadores para corrigir os problemas nos alojamentos dos atletas. Após a delegação australiana se negar a ocupar o seu edifício na Vila dos Atletas, por considerá-lo "inabitável", o Comitê Rio-2016 organizou o que chamou de "força tarefa" para "deixar tudo pronto entre quinta e sexta-feira".

Os 600 funcionários serão divididos em três turnos. As equipes são formadas por encanadores, eletricistas e trabalhadores da área de limpeza. São exatamente os três pontos da queixa apresentada no domingo pela delegação da Austrália.

Após melhorias, delegação da Austrália está satisfeita com a Vila Olímpica Foto: Wilton Junior/Estadao

PUBLICIDADE

Desde o início da manhã de domingo, quando foi aberta oficialmente, 96 delegações ocupam a Vila dos Atletas. Até o fim desta segunda-feira, o número deverá saltar para 115. No total, 1.600 pessoas deverão dormir no local nesta noite, sendo 400 atletas.

Mais cedo a ex-jogadora de basquete Janeth Arcain, escolhida pelo Comitê Organizador dos Jogos Rio-2016 como prefeita da Vila dos Atletas, em entrevista à Rádio Estadão, tentou minimizar o impacto da decisão da delegação da Austrália de não entrar na Vila Olímpica enquanto não são corrigidos uma série de problemas apontados pelos seus representantes. 

"Houve alguns vazamentos, que às vezes acontecem em apartamentos. Fora isso, eu não ouvi outro tipo de problema ou reclamação. Na ala internacional, as áreas comuns estão abrindo. O importante é frisar o seguinte: a partir do momento que tenhamos todos os atletas na Vila, tudo vai estar funcionando", garantiu.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.