PUBLICIDADE

Fórmula 1: Hamilton vê carro ‘ótimo’, mas teme ‘pista muito quente’ para pneus no GP da Espanha

Satisfeito com a performance no segundo treino livre em Montmeló, heptacampeão aponta o que pode atrapalhar a Mercedes no domingo

PUBLICIDADE

Por Luana Marino/GRANDE PRÊMIO
Atualização:

O calor na Espanha tem sido o ponto em comum de preocupação para os pilotos da Fórmula 1 após os treinos livres desta sexta-feira. Líder do segundo treino livre, Lewis Hamilton afirmou que, apesar da “ótima” sensação ao volante do carro, a temperatura alta do asfalto foi um problema para os pneus nas simulações de corrida.

Hamilton encaixou ótima volta e encerrou a participação da atividade com o tempo de 1min13s264, batendo Carlos Sainz nos centésimos. No primeiro treino livre, a melhor Mercedes foi a de George Russell, que ficou em quarto.

Lewis Hamilton analisa desempenho de seu carro nos treinos livres desta sexta-feira, na Espanha. Foto: Susana Vera/Reuters

PUBLICIDADE

Ao site oficial da equipe alemã, Hamilton explicou que, de fato, a primeira atividade não foi muito boa, porém importante para aprendizados que serviram para acertar o carro para a sessão seguinte.

“O TL2 foi muito melhor, e o carro estava ótimo. A pista estava muito quente, então foi difícil para os pneus. No geral, porém, não senti que estávamos muito longe de entrar na briga na frente”, disse o britânico.

“Demos um passo à frente com o carro nas últimas corridas. Todos trabalharam arduamente para chegarmos a este momento e obtermos ganhos incrementais”, continuou Lewis, mais uma vez reiterando o discurso da “direção certa” proferido pela Mercedes a cada melhora de performance com atualizações.

“Também temos uma direção clara de onde queremos chegar. Estamos começando a ver isso se refletir em nosso desempenho na pista. Esperamos continuar avançando até sábado para nos aproximarmos dos nossos adversários”, concluiu.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.