PUBLICIDADE

Descoberta de anticorpo em Israel ainda não significa cura para coronavírus

Achado científico precisa passar por testes e regulação; vídeo viral define estudo israelense como vitória de Bolsonaro

PUBLICIDADE

Por Projeto Comprova
Atualização:

Esta checagem foi produzida pela coalizão do Comprova. Leia mais aqui.

PUBLICIDADE

É falso que Israel tenha descoberto a cura para o novo coronavírus, ao contrário do que afirma o título de um vídeo com mais de 580 mil visualizações no YouTube. A descoberta a que o vídeo se refere é, na verdade, de um anticorpo que neutraliza o SARS-CoV-2, vírus que causa a covid-19, em estudo do Instituto de Pesquisas Biológicas (IIBR) do Ministério da Defesa israelense. 

A instituição anunciou o achado científico como um avanço significativo, mas enfatizou que ainda trabalha em uma patente e que ainda não é uma "vacina para toda a população".

Nesta quinta-feira, 7, o ministro da Defesa de Israel, Naftali Bennett, divulgou a descoberta de mais três anticorpos no mesmo instituto. Ele comemorou o avanço, mas

">ressaltou que ainda seria necessária "uma série de testes complexos e um processo de aprovação regulatória", o que pode levar "vários meses".

Cientistas trabalham para criar a vacina para o coronavírus Foto: Brian Snyder/Reuters

Por que checamos isto?

O Comprova verificou este vídeo porque conteúdos que anunciam a descoberta de curas ou de vacinas para a covid-19 podem ter como um de seus efeitos desmobilizar a sociedade a respeito da necessidade de se proteger da doença.

Pesquisas estão sendo realizadas em diversas partes do mundo tanto para desenvolver uma vacina contra o vírus quanto para encontrar um possível tratamento para a doença que ele provoca. 

Publicidade

Em um cenário em que o mundo ainda não tem cura ou vacina para a covid-19, que é altamente contagiosa, entidades como a Organização Mundial da Saúde (OMS) orientam os países a realizar um ativo processo de testagem para rastrear os doentes, mas também recomendam o distanciamento social e o isolamento das pessoas infectadas.

Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma mentira. 

Como verificamos?

O Comprova consultou o site oficial do IIBR e do Ministério da Defesa de Israel. Também acessamos as redes sociais das duas instituições e do ministro da pasta, Naftali Bennett. Os links utilizados como fonte estão no texto abaixo.

 

PUBLICIDADE

Verificação

O Ministério da Defesa de Israel, pasta à qual o Instituto Israelense de Pesquisa Biológica (IIBR) é subordinado, anunciou em suas

redes">">sociais em inglês e em hebraico, na terça-feira, 5, que o laboratório isolou um anticorpo que "neutraliza" o coronavírus SARS-CoV-2, causador da covid-19.

Segundo o comunicado, o IIBR é "a primeira instituição a alcançar um avanço científico que atende simultaneamente" três parâmetros importantes: é capaz de neutralizar o novo coronavírus; foi testado especificamente no novo coronavírus que causa a covid-19; e é "monoclonal", o que significa que não tem proteínas adicionais que podem causar complicações para os pacientes.

Publicidade

Na versão em hebraico do comunicado, que pode ser traduzida para diversos idiomas usando ferramentas como o Google Tradutor, o Ministério da Defesa afirma que o instituto está "atualmente trabalhando em uma patente" para a descoberta e depois vai entrar em contato com farmacêuticas internacionais.

O comunicado enfatiza que o anticorpo "tem o potencial de desenvolver uma cura", mas que "não é uma vacina para toda a população". Ainda segundo o Ministério da Defesa de Israel, a descoberta será seguida por uma "série complexa de experimentos e um processo de aprovação regulatória". De acordo com os cientistas do IIBR, diz a nota, a natureza da descoberta pode reduzir esse trâmite, "que pode se prolongar por vários meses".

Contexto

A divulgação do vídeo com informações falsas se dá em meio à continuidade da tensão no Brasil a respeito das divergências sobre como lidar com a pandemia. Enquanto os governos estaduais adotaram, em diferentes intensidades, as medidas de isolamento social, o presidente Jair Bolsonaro continua a ser uma das poucas lideranças políticas no mundo que se posiciona contra tais medidas. 

O vídeo afirma que, com a suposta cura, "a esquerda perdeu novamente", ecoando parte da estratégia política de Bolsonaro de classificar todos seus eventuais adversários como esquerdistas. "Se a esquerda pensava que o Brasil ia parar e o governo de Jair Bolsonaro seria abalado, estão muito enganados (sic). A boa notícia chegou hoje e já podemos comemorar", afirma o locutor do vídeo. 

Na sequência, o locutor pede o compartilhamento das imagens "pois o Brasil precisa ouvir isso". E emenda uma frase que reitera a argumentação de Bolsonaro nos últimos meses, afirmando que "vamos voltar a produzir, a trabalhar e a crescer novamente".

De acordo com a agência Reuters, Israel foi um dos primeiros países do mundo a fechar as fronteiras e a impor restrições na circulação de pessoas para evitar a disseminação do novo coronavírus. Até esta quinta-feira, 7, foram registrados 16.346 casos da covid-19 no país, com 239 mortos pela doença, segundo a Universidade Johns Hopkins.

Publicidade

Alcance

O vídeo com título "Até que enfim... Desc0berta cura para cor0navírus! Bolsonaro fica mais f0rte e esquerd4 perdeu..." obteve 588,7 mil visualizações desde o dia 5 de maio. O conteúdo foi publicado pelo canal DR News, que tem 989 mil inscritos no YouTube. Leitores solicitaram a checagem do vídeo por meio do WhatsApp do Comprova (11 97795-0022).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.