Cena de funcionários retirando água de área alagada com pás não é na Bahia, e sim na África do Sul

É enganosa alegação de que a ação ineficaz seria realizada por prefeitura baiana; imagens foram gravadas no porto de Durban

PUBLICIDADE

Por Bernardo Costa
Atualização:

O que estão compartilhando: vídeo em que funcionários retiram água de uma região alagada de forma improvisada, enchendo um balde com pás e depois despejando-o em outro ponto. A imagem mostra a extensão da área alagada, o que demonstra a ineficácia da ação. O vídeo vem sendo compartilhado nas redes sociais com os dizeres: “Chuvas fortes na Bahia e prefeitura agindo rápido para desobstruir as vias públicas”.

O Estadão Verifica apurou e concluiu que: é enganoso. A imagem foi registrada no porto de Durban, na África do Sul. Isso é confirmado por informações do áudio da versão original do vídeo, que foi suprimido na postagem enganosa, e pelo nome da empresa que aparece no uniforme de um dos funcionários filmados.

Captura de tela da postagem enganosa Foto: Reprodução/X

PUBLICIDADE

Saiba mais: Um busca reversa pelo vídeo (veja aqui como fazer) levou à versão original (1, 2, 3) que contém o áudio: uma voz over que descreve a cena, aparentemente do homem que fez a gravação. Falando em inglês, ele cita que o local é na África do Sul: “Pessoal, não quero ser desagradável de forma alguma mas, com certeza, com certeza, isso só pode acontecer na África, principalmente na África do Sul”. O vídeo vem sendo compartilhado há pelo menos cinco meses, como mostra esta postagem.

Outra evidência de que o vídeo é na África do Sul é confirmada a partir da palavra escrita na parte de trás do uniforme de um dos funcionários que participam da ação. A partir da observação de um print ampliado do vídeo (foto abaixo), é possível ler: “Zikhethele”. Um busca no Google por “Zikhethele South Africa” leva às informações do Zikhethele Terminal Services, uma empresa que opera no cais do Porto de Durban, na África do Sul.

Na parte de trás do uniforme do funcionário, lê-se: "Zikhethele" Foto: Reprodução/X

A versão do vídeo que vem sendo compartilhado com a alegação falsa pelo WhatsApp e redes sociais teve o áudio suprimido. E, como se percebe nos comentários, dá margem para crítica política: “Isso só pode ser sacanagem!!! Ou então o governo é do PT!!! Qual dos dois??????”, escreve um internauta, que recebe a seguinte resposta de outro, que postou o vídeo com a alegação falsa: “Faz 20 anos que o governo da Bahia é do PT. Isso deve valer de algo né?”.

Um site de notícias da África do Sul publicou um texto em 16 de novembro do ano passado que repercute o vídeo. Nele, há o seguinte posicionamento da Transnet National Ports Authority (TNPA), que administra o Porto de Durban: “A Autoridade Portuária contratou o operador do terminal privado, que reconheceu o incidente e informou que se tratava de uma medida temporária utilizada pela primeira vez nas suas instalações. A autoridade condena o método utilizado e promove medidas mais eficientes, como o bombeamento de água”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.