Elon Musk alerta para possível ‘extinção’ de italianos por diminuição de nascimentos no país

Foto: FRED PROUSER
Por Redação

Homem mais rico do mundo trocou mensagens com seguidores nas redes sociais e demonstrou preocupação com baixa taxa de natalidade em vários países do mundo

Por Redação

Elon Musk, o homem mais rico do mundo e CEO da Tesla, demonstrou preocupação com o futuro da população da Itália, afirmando que o país “não teria mais um povo” se a atual taxa de natalidade do país for mantida.

Musk falou sobre a possibilidade de “extinção” dos italianos na última terça-feira, 24, em uma troca de mensagens com seus seguidores no Twitter, após uma publicação própria, em que lançou o debate sobre a questão demográfica.

“A Itália não terá um povo se essas tendências continuarem”, respondeu Musk a um usuário aparentemente italiano, que compartilhou um gráfico que apontava uma queda no número de nascimentos no país nas últimas décadas.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

De acordo com o instituto Istat, citado pela agência americana Bloomberg, a Itália registrou a menor taxa de natalidade de sua história no ano passado, com pouco mais de um nascimento por mulher.

A troca de mensagens com os seguidores sobre temas populacionais começou a partir de uma outra publicação de Musk, em que ele reproduziu um trecho de uma matéria do jornal Wall Street Journal, que apontava que a taxa de natalidade nos EUA estaria abaixo do “nível sustentável” da população há cerca de 50 anos -- de acordo com a matéria, o padrão sustentável seria de 2,1 filhos por mulher.

Na interação com os internautas, Musk ainda publicou uma lista do Banco Mundial com os países com menor taxa de natalidade no mundo e comentou sobre as situações específicas da Coreia do Sul e Hong Kong, últimos colocados no ranking.

“Coreia do Sul e Hong Kong estão experimentando o colapso populacional mais rápido. Observe que 2,1 filhos por mulher é a taxa de reposição”, disse em resposta a um usuário, referindo-se ao gráfico que aponta taxas de natalidade de 0,84 e 0,87 nos países asiáticos, respectivamente.

Em outras publicações, Musk afirmou que “o colapso populacional é a maior ameaça à civilização” e disse ser uma “rara exceção” entre ricos com muitos filhos: “A maioria das pessoas que conheço tem zero ou um filho”.

Encontrou algum erro?Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Publicidade