Balas de goma com formatos de ursinhos completam 100 anos

Foto: MELISSA GOLDEN

Nesse tempo, o docinho colorido evoluiu de ursinhos dançantes para uma indústria em expansão - e para alguns, para uma farta obsessão

Por Mahira Rivers

THE NEW YORK TIMES - LIFE/STYLE - Matthew Beverley, um engenheiro elétrico em Mount Pearl, Terra Nova e Labrador, é conhecido por manter um saquinho de balas de goma Haribo em sua mesa de cabeceira. Geralmente há um saquinho ou dois em sua mesa de trabalho. Depois, há a lixeira de plástico cheia em seu escritório em casa, sem mencionar as guloseimas espalhadas.

Alguns podem dizer que isso é um problema. Ele chama isso de coleção.

Elizabeth Schmitt prepara suas balas de goma de "charcutaria”.
Elizabeth Schmitt prepara suas balas de goma de "charcutaria”. Foto: Melissa Golden/The New York Times

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Levou mais de quatro meses durante a pandemia para Beverley, 40 anos, acumular seu tesouro de Haribo, que atingiu quase 120 variedades distintas. Entre os mais valorizados estão os excêntricos picles de goma Super Gurken e um pacote especial de 100 anos de Haribo’s Goldbears, que ele chama de “um clássico total”.

Um século depois de terem sido inventados por Haribo em Bonn, na Alemanha, os ursinhos de goma continuam sendo uma fonte doce e macia de alegria. Mas o mundo das gomas se expandiu muito além dessa empresa, em inúmeros cantos da vida moderna.

Existem versões em goma de sushi e de blocos interligados que funcionam como Legos. As gomas entraram na indústria do bem-estar por meio de suplementos de goma, uma extensão das vitaminas em goma que se tornaram populares na década de 1990. Estes não devem ser confundidos com as chamadas gomas “melhores para você” que são comercializadas como doces, mas feitas com fibra adicionada, menos açúcar ou pectina em vez de gelatina de origem animal.

Outras são sistemas de entrega de CBD - ou de seu primo mais potente, o THC. O que nos leva a gomas alcoólicas, contendo pequenas doses de coquetéis. Para melhorar ainda mais o clima de festa, há gomas de inspiração kitsch como cordas de luzes em forma de urso e boias infláveis de piscina. As plataformas de mídia social estão repletas de testes de sabor, receitas do tipo “faça você mesmo” e até mesmo um catálogo de canções temáticas cativantes.

“As gomas são o tipo mais popular de doce”, disse Marcia Mogelonsky, diretora de insights da empresa de análise de marketing Mintel Food & Drink. “Não é surpreendente que elas estejam aparecendo em todos os outros lugares. Elas têm uma certa ressonância. É uma daquelas coisas nostálgicas.”

Provavelmente também está muito longe do que o fabricante de doces Hans Riegel tinha em mente em 1922, quando adaptou uma receita de pastilhas com sabor de frutas para criar o primeiro ursinho de goma (ou Gummibär, “urso de borracha” em alemão) para sua empresa iniciante de doces, a Haribo. As gomas densamente mastigáveis à base de gelatina foram modeladas a partir de ursos dançantes da vida real, uma forma de entretenimento na época, e mais tarde renomeadas como Goldbears.

Os doces em goma não decolaram nos Estados Unidos até a década de 1980.

As balas de goma foram inventada há cerca de 100 anos por Haribo.
As balas de goma foram inventada há cerca de 100 anos por Haribo.  Foto: Verónica G. Cárdenas/The New York Times

Em 1981, a Herman Goelitz Candy Co. (mais tarde renomeada Jelly Belly) apresentou o primeiro ursinho de goma feito nos Estados Unidos. Um ano depois, a Haribo montou seu primeiro centro de distribuição nos Estados Unidos. A empresa Albanese, com sede em Indiana, lançou seus famosos ursinhos macios em 1983 e, logo, as gomas abandonaram os ursinhos completamente - pelos vermes contorcidos da Trolli e os Sour Patch Kids da Mondelez.

Em 1985, as aventuras com temas medievais da família Gummi na série animada da Disney Adventures of the Gummi Bears solidificaram a guloseima no cânone da cultura pop americana - como diz a música-tema, “saltando aqui e ali, e em todos os lugares.”

A pandemia tem sido uma bênção para os fabricantes de doces, já que os clientes se voltam para o conforto de doces baratos. As vendas de balas mastigáveis nos Estados Unidos, que incluem gomas, atingiram US$ 4,6 bilhões em 2021, um aumento de quase 15% em relação ao ano anterior, segundo a empresa de pesquisa de mercado IRI. O país também liderou o mundo em vendas de gomas, seguido pela China e Alemanha, segundo dados da Euromonitor.

O gosto pelas gomas é decididamente multicultural. E mesmo dentro dos Estados Unidos, há uma série de adaptações regionais.

Ashley Garza relembra sua adolescência no Vale do Rio Grande, no Texas, quando comia ursinhos de goma comerciais em raspas, uma sobremesa de gelo raspado, e como dulces enchilados, um lanche mexicano-americano de doces revestidos de chili e chamoy. “Quando eu estava no ensino médio, as pessoas vendiam saquinhos Ziploc de ursinhos de goma com chamoy”, ela disse.

Garza, 30, era balconista de supermercado no início da pandemia, mas enfrentando contas que só cresciam, ela abriu uma empresa de doces chamada Texas Chile Dulceria com seu namorado, Adrian Martinez, 28. Ele mistura o doce à mão, que inclui ursinhos doces e cintinhos azedos. Cada lote começa com uma generosa dose de chamoy, seguida por uma dose generosa de tempero de chili.

Elizabeth Schmitt, 37, uma autodeclarada fanática por gomas, é dona da empresa de doces Ruby Bond, em Atlanta. “O doce de goma é tão nostálgico”, ela disse. “Ele me lembra de tempos mais simples.’

Ela coloca várias formas em bandejas de acrílico para fazer doces “charcuterie”. Em um de seus arranjos mais populares, os ursinhos são espremidos ao lado de um arco-íris de estrelas, borboletas e outras criaturas elásticas.

Ela tem uma abundância de opções: formas cheias de geleia, itens mastigáveis super-azedos e criações espumosas com marshmallows. Ela se inclina para as variedades mais suaves em cores vivas.

“Nem todos os doces de goma são feitos da mesma forma”, ela disse.

Novas lojas de doces em todo os Estados Unidos e online são tesouros para casos mais extremos, de um urso que pesa cerca de 2 Kg a uma contraparte picante que chega a 9 milhões de unidades na escala Scoville.

Jessica Stevenson, 34, é dona de uma loja de doces chamada Hello, Sweets com seu marido, Tyler, em Tonawanda, Nova York. O casal às vezes publica vídeos de seus doces favoritos nas mídias sociais, provocando intensos debates na parte de comentários sobre questões como os méritos de uma mastigação rigorosa versus uma mastigação flexível.

“Todo mundo tem opiniões muito fortes sobre doces”, disse Stevenson.

O TikTok tem um universo próprio para as gomas. A subcultura da plataforma conhecida como Candytok está cheia de vídeos em que gomas são despejadas em um recipiente em um loop infinito. Um desses vídeos que Stevenson postou na conta de sua loja em 2021 mostra uma pilha de ursinhos coloridos caindo ruidosamente em uma tigela de metal em uma pilha brilhante. Na segunda-feira, tinha mais de 660.000 visualizações.

As qualidades físicas das balas de goma - sua ternura e o som suave enquanto são mastigadas - podem servir como uma almofada para as duras realidades da vida adulta.

Beverley, o colecionador de Terra Nova e Labrador, finalmente começou a mergulhar em seu estoque. Ao contrário de compartilhar suas coleções de músicas e filmes com amigos, ele disse, é mais fácil provocar um sorriso abrindo um saquinho de doces. Ele gosta de distribuir saquinhos de Goldbears ou Sour Cherries para vizinhos, colegas de trabalho - ou qualquer um, na verdade.

“Há uma alegria em colecionar isso”, ele disse, “e também há uma alegria em compartilhar”. /TRADUÇÃO LÍVIA BUELONI GONÇALVES

The New York Times Licensing Group - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Publicidade