Putin diz que frota naval usará mísseis hipersônicos contra a Ucrânia

Foto: Mikhail Klimentyev

Declaração vem no mesmo dia em que drone ‘caseiro’ atingiu o quartel-general da Frota do Mar Negro, na Crimeia

Por Redação
Atualização:

Continua após a publicidade

No mesmo dia em que um drone que carregava um explosivo atingiu o quartel-general da frota russa no Mar Negro, na cidade de Sebastopol, Crimeia, o presidente Vladimir Putin anunciou que as tropas da Rússia vão usar novos mísseis hipersônicos Zircon, na guerra na Ucrânia.

O ataque ocorreu no Dia da Marinha da Rússia e levou ao cancelamento das comemorações que ocorreriam na Crimeia, península anexada pela Rússia em 2014, onde está a Frota do Mar Negro. O serviço de imprensa da frota disse que o drone parecia ser caseiro e descreveu o explosivo como “de baixa potência”. O prefeito de Sebastopol, Mikhail Razvozhaev, disse que seis pessoas ficaram feridas.

Continua após a publicidade

No desfile naval em São Petersburgo, Putin afirmou que os mísseis hipersônicos serão incorporados aos navios russos. Segundo ele, a frota russa “vai ser capaz de infligir uma resposta fulminante a todos aqueles que decidem atacar nossa soberania e liberdade”. “A entrega às Forças Armadas russas começará nos próximos meses”, disse Putin.

Os mísseis de cruzeiro Zircon podem atingir alvos a mil quilômetros e viajar nove vezes mais rápido que a velocidade do som.

Ainda ontem o presidente ucraniano, Volodmir Zelenski emitiu uma ordem de retirada obrigatória para os civis que ainda vivem na região leste de Donetsk, devastada pelos constantes ataques russos.

“Há centenas de milhares de pessoas, dezenas de milhares de crianças. Muitas se recusam a sair, mas isso precisa ser feito”, disse em seu discurso noturno. As forças russas tomaram grandes áreas de Donetsk, mas observadores dizem que elas reduziram a ofensiva nas últimas semanas.

Um dos empresários mais ricos da Ucrânia morre em ataque russo

Um dos empresários mais ricos da Ucrânia e sua mulher foram mortos em bombardeios na cidade de Mikolaiv, no sul do país, disse ontem o governador regional Vitali Kim. Oleksi Vadaturski era dono da empresa agrícola Nibulon, especializada na produção e exportação de grãos de trigo, cevada e milho.

A empresa é a única da agrícola na Ucrânia com frota e estaleiro próprios. A fortuna de Vadaturski era estimada antes da guerra em US$ 430 milhões (R$ 2,2 bilhões). Zelenski disse que a morte do empresário foi “uma grande perda para toda a Ucrânia”. l WP, AP e AFP

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Publicidade