PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

O universo dos aplicativos

Confira seis dicas de apps para iOS, Android e Windows Phone

PUBLICIDADE

Confira mais seis dicas de apps - três para iOS, três para Android e três para Windows Phone - gratuitos e pagos. São aplicativos de leitor de arquivos e editor de vídeo para o sistema operacional da Apple, de foco no trabalho e estudo e gerenciador de arquivos para o Android e apps financeiro e gerenciador de arquivos de música no formato .mp3 para o sistema operacional móvel da Microsoft.

PUBLICIDADE

Ouça também as dicas do blog na Rádio Estadão, às segundas, quintas e sextas-feiras, sempre às 21:45. Em São Paulo, sintonize FM 92,9 ou ouça online, em radio.estadao.com.br

All Reader (iOS, US$ 1,99) - Pense em qualquer formato de arquivo de documento, vídeo ou imagem, independente do tamanho, que esse app, recém-lançado para o iOS, vai abrir. Trata-se de um dos melhores leitores e gerenciadores disponíveis no mercado. Ele trabalha com os formatos pdf, ePub, doc, docx, ppt, pptx, xls e xlsx, txt, rtf, bmp, png, jpg, gif, mp4, mov, zip, rar, tar entre outros. Um recurso interessante é que cada arquivo pode ser protegido individualmente com senha. É fácil navegar em cada documento, para localizar trechos, números de telefone, links, etc. Também é possível aumentar e diminuir as fontes. O visual, bem bonito, é outro atrativo: o app organiza os apps por tipo, como livros em uma prateleira.

 Foto: Estadão

Meipai (iOS, grátis) - Este app transforma vídeos curtos do dia a a dia em "superproduções" com a duração de 10 segundos, cheias de efeitos e trilhas sonoras - e tudo isso em pouco tempo. Comum apenas toque, o Meipai é capaz de editar seus vídeos, importados da sua galeria de imagens, de maneira inteligente e aplicar filtros e música, além de legendas e opção de geolocalização. Há dezenas de opções de efeitos e sons. Após salvar o vídeo, é possível compartilhar em redes sociais ou publicá-lo na galeria do próprio app, onde também dá para explorar as criações de outros usuários, separadas por temas.

 Foto: Estadão

Focus out Distractions (Android, grátis) - Smartphones são grandes aliados do trabalho e da produtividade, mas também podem ser focos de distração ou procrastinação no trabalho ou durante o estudo. Tem esse problema? Instale esse app. Ele permite bloquear todos os outros aplicativos que você desejar e mantê-los inacessíveis pelo tempo que você quiser - os timers são individualizados por aplicativos e podem ser exibidos em telas personalizadas. Caso se arrependa, é possível desbloquear o app que você deseja. Porém, só dá para fazer isso depois de digitar um texto bastante longo. Ou seja: não vale a pena.

Publicidade

 Foto: Estadão

Google Docs (Android, grátis) - O popular serviço de armazenamento e edição de documentos todo mundo já conhece, mas o app, do próprio Google, é novo - foi lançado no dia 8 de maio. Ele permite criar, editar ou compartilhar com os outros usuários do Docs qualquer documento, diretamente de seu Android. Entre as principais atrações, um modo de edição offline, para uso mesmo sem conexão. Outro atrativo é o auto-salvamento: não precisa se preocupar em perder nada, tudo é salvo automaticamente no mesmo momento em que você digita. No caso de documentos compartilhados, é possível que mais de uma pessoa trabalhe neles ao mesmo tempo, entre muitos outros recursos.

 Foto: Estadão

Cálculo de Boleto (Windows Phone, grátis) - Com este novo aplicativo brasileiro, que é simples e eficiente, é possível calcular as multas e juros de um boleto bancário vencido. Também dá para calcular o valor de boletos com descontos de pagamentos antecipados, antes da data de vencimento, bastando para isso lançar os dias de antecedência e valores dos descontos. Para realizar os cálculos, é possível inserir no aplicativo quantas variáveis você desejar, de valores em reais a porcentagem para o cálculo de multas e juros ao dia. O aplicativo também informa automaticamente há quantos dias um boleto está vencido.

 Foto: Estadão
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.