PUBLICIDADE

Google quer anular multa de US$ 1,6 bi da UE por violação de regras de concorrência

A empresa está sendo acusada de prejudicar seus concorrentes limitando o alcance de sua publicidade online

PUBLICIDADE

Por Redação Link
Google está sendo processado por prejudicar concorrência Foto: REUTERS/Hannah McKay

O Google, da Alphabet (holding do Google), pediu nesta segunda-feira, 2,ao segundo maior tribunal da Europa a dispensa de uma multa de € 1,49 bilhão (US$ 1,6 bilhão) imposta pelos reguladores antitruste da União Europeia (UE) há três anos.

PUBLICIDADE

A empresa é acusada de prejudicar rivais no segmento de publicidade de busca online.

O caso é um dos três que resultaram em um total de € 8,25 bilhões em multas antitruste da UE contra o Google.

A Comissão Europeia, em sua decisão de 2019, disse que o Google abusou de seu domínio para impedir que sites usem corretoras que não sejam sua plataforma AdSense - ferramenta que fornece anúncios em mecanismos de pesquisa. A Comissão disse que as práticas ilegais ocorreram de 2006 a 2016.

O Google posteriormente contestou a conclusão da UE no Tribunal Geral, com sede em Luxemburgo. A empresa apresentará seu caso durante uma audiência de três dias a partir desta segunda-feira.

A avaliação do órgão de concorrência da UE sobre o domínio do Google e a decisão da Comissão de que os anúncios de busca e aqueles não vinculados às buscas não competem entre si estava errada, disse o Google em um documento judicial.

O Google sofreu um revés no ano passado quando perdeu uma disputa judicial contra uma decisão antitruste de € 2,42 bilhões sobre o uso de seu próprio serviço de comparação de preços para obter uma vantagem injusta sobre rivais europeus menores.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.