PUBLICIDADE

Policiais americanos precisarão de mandado judicial para usar localização de usuários

Decisão desta sexta-feira, 22, da Suprema Corte americana privilegia a privacidade dos usuários

PUBLICIDADE

Por Redação Link
Atualização:
Suprema Corte proíbe quepolícia use dados de localização dos usuários sem autorização judicial Foto: Carlo Allegri/Reuters

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu, nesta sexta-feira, 22, que a polícia precisa de um mandato judicial para poder usar a localização das pessoas via GPS de celular. Os magistrados entenderam que os policiais ferem a Quarta Emenda por coletar as informações sem autorização dos usuários ou da Justiça.

PUBLICIDADE

O tribunal baseou a sua decisão sob a justificativa de que o uso sem controle da localização das pessoas interfere diretamente na privacidade delas. O governo havia argumentado que o uso desses dados não interferia diretamente na privacidade dos usuários.

A decisão, porém, não é determinante quando se trata de informações de ferramentas de vigilância convencionais, como câmeras ou quando a coleta de dados é para a segurança nacional.

Empresas de tecnologia como Apple, Google e Facebook, escreveram em apoio às proteções à privacidade da Quarta Emenda em uma ação judicial no ano passado. Timothy Carpenter, que foi condenado por acusações de roubo após a polícia rastrear seus registros telefônicos, foi representado no caso.

"Esta é uma vitória inédita para os direitos de privacidade dos americanos na era digital", disse o advogado de Carpenter, Nathan Freed Wessler, em um comunicado. "A Suprema Corte deu à lei de privacidade uma atualização que ela precisou por muitos anos, finalmente alinhando-a com as realidades da vida moderna."

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.