Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Neymar diz lidar bem com pressão e não ligar para jejum na seleção

Atacante admitiu que se cobra para ser sempre melhor e atender às expectativas

Almir Leite e Sílvio Barsetti, Agência Estado

13 de junho de 2013 | 14h45

BRASÍLIA - Estrela da seleção brasileira na

Sem marcar gols há nove jogos (o último foi no distante amistoso contra o Chile, no dia 24 de abril), Neymar assegura também que o jejum de gols não o incomoda. "Isso não significa nada. Não é isso que vai determinar alguma cosia. É claro que quero fazer gols e vou trabalhar para isso todo dia, como tenho trabalhado", lembrou o jogador.

Em resposta às críticas de rende melhor no Santos do que na seleção, onde nunca foi o craque que pleiteia ser o melhor do mundo, Neymar procurou argumentos para mostrar que são situações diferentes. "Cheguei na seleção pelo que fiz no Santos", recordou. "O que acontece é que a gente junta jogadores de características diferentes. Uma coisa é pelo Santos pegar times brasileiros e outra pela seleção pegar seleções de outros países que têm outro modo de jogar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.