Robson Fernandjes/Estadão
Robson Fernandjes/Estadão

Palmeiras enfrenta o Criciúma para 'matar a saudade' da Série A

Após 504 dias, time alviverde de retorna à divisão principal do futebol brasileiro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2014 | 07h59

SÃO PAULO - Após 504 dias, o Palmeiras volta a disputar um jogo pela Série A do Campeonato Brasileiro. O time alviverde enfrenta o Criciúma neste domingo, no Heriberto Hulse, às 18h30, com o intuito de retornar em grande estilo para a elite nacional e recuperar a confiança do torcedor, perdida após a eliminação no Paulista.

Do dia 1.º de dezembro de 2012, quando se despediu da elite com uma derrota por 3 a 1 para o Santos, até hoje, muita coisa mudou. O elenco foi praticamente reformulado e Gilson Kleina é muito mais cobrado. Aliás, ninguém será tão vigiado nas primeiras rodadas quanto o treinador.

Até a paralisação do Brasileiro por causa da Copa do Mundo, serão disputadas nove rodadas que, além de dar uma diretriz para o Palmeiras na competição, ainda serão decisivas para o treinador.

Caso o time não corresponda às expectativas, Kleina pode deixar o clube. Por isso, ele trata a competição como a mais importante desde sua chegada, em setembro de 2012, afinal de contas, motivos para pressão não faltam. O time está de volta à elite no ano de seu centenário e com o torcedor receoso de passar a temporada sem ter o que comemorar.

"Colocamos o Palmeiras de volta à Série A e podemos brigar de igual para igual com qualquer time. Vejo o Palmeiras brigando pelo título", assegurou o confiante treinador, que projeta um aproveitamento de pelo menos 60% das primeiras nove rodadas.

"É fundamental começar bem nesses nove primeiros jogos", completou, deixando clara sua preocupação com o começo da competição.

Tempo para se preparar, o Palmeiras teve de sobra. Foram 20 dias de treinamentos e conversa para fazer com que a equipe se reerguesse, mesmo sem a chegada de reforços.

E o time neste domingo terá praticamente força máxima. O único desfalque deve ser o atacante Leandro, que voltou da seleção pré-olímpica neste sábado e deve, no máximo, ficar no banco. Em seu lugar joga Marquinhos Gabriel.

Por dentro do jogo

Variação no ataque

O Palmeiras terá Bruno César, Valdivia e Marquinhos Gabriel abastecendo Alan Kardec e também chegando ao ataque.

Cautela

Apesar da escalação ofensiva, o time de Gilson Kleina deve segurar o jogo e um empate não será considerado ruim.

Velhos conhecidos

O Criciúma aposta em dois jogadores que já passaram pelo Palmeiras: João Vitor e Paulo Baier serão os responsáveis por organizar a equipe de Caio Júnior.

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA: Bruno; Eduardo, Fábio Ferreira, Escudero e Giovanni; Serginho, Ricardinho, João Vitor e Paulo Baier; Silvinho e Bruno Lopes.

Técnico: Caio Júnior

PALMEIRAS: Fernando Pras; Wendel, Lúcio, Tiago Alves e Juninho; Marcelo Oliveira, Wesley, Bruno César e Valdivia; Marquinhos Gabriel e Alan Kardec.

Técnico: Gilson Kleina

JUIZ: André Luiz de Freitas Castro (GO)

LOCAL: Estádio Heriberto Hulse

HORÁRIO: 18h30

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.