Heuler Andrey/AE
Heuler Andrey/AE

Palmeiras fica no 2 a 2 com o Atlético-PR e cai para a sétima colocação

Time de Felipão jogou com um a mais desde os 36 minutos do primeiro tempo

Demétrio Veccohioli, Agência Estado

08 de setembro de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - O Palmeiras está cada vez mais longe da briga pelo título brasileiro. Mesmo jogando a maior parte da partida com um jogador a mais e tendo a vantagem no marcador em duas oportunidades, o time do técnico Luiz Felipe Scolari apenas empatou em 2 a 2 com o Atlético-PR, nesta quarta-feira à noite, na Arena da Baixada, e continua sem vencer no returno. O resultado também foi ruim para o Atlético, que briga nas últimas colocações. O time foi vaiado no fim do jogo.

Com o resultado, o Palmeiras chegou aos 34 pontos e perdeu a sexta posição para o Fluminense, que fica à frente por ter mais vitórias no Brasileiro. A distância para o São Paulo, líder provisório, com 41 pontos, é de sete pontos e pode virar nove se o Corinthians ganhar do Flamengo nesta quinta-feira e reassumir assim a ponta. O Atlético-PR, que teve péssimo início de Brasileiro, se recuperou e chegou a deixar a zona de rebaixamento nas últimas rodadas do turno, mas volta a fraquejar no returno. Conquistou um ponto nos três jogos que fez até agora. Tem 19 pontos e está na penúltima colocação.

Domingo, o Palmeiras recebe o Internacional, às 16h, no Pacaembu, sem Kleber e João Vitor, que receberam o terceiro cartão amarelo e vão cumprir suspensão - o volante levou o cartão enquanto fazia aquecimento, no banco de reservas. O Atlético-PR visita o Flamengo, no mesmo dia, às 18h, no Engenhão, com o desfalque de Cleber Santana, que foi expulso na Arena da Baixada.

O JOGO

Numa partida em que os dois times precisavam muito da vitória, nada mais normal do que bastante nervosismo e diversas chances de gol. O primeiro tempo se mostrou assim, mas com os visitantes sendo mais perigosos que os donos da casa. A primeira oportunidade, no entanto, foi do Atlético-PR, aos 5 minutos, com Guerrón chutando torto. A resposta veio na jogada típica do Palmeiras: bola parada. Marcos Assunção cobrou falta da direita, encontrou Henrique na área, mas o zagueiro falhou e Renan Rocha fez a defesa.

O gol palmeirense saiu aos 14 minutos. Kleber recebeu de Marcos Assunção e fez o cruzamento. Henrique subiu sozinho e cabeceou no canto direito de Renan Rocha: 1 a 0.

O Palmeiras estava melhor e continuou no ataque. Aos 18, Chico chutou de longe e o goleiro espalmou. Nove minutos depois, na bola parada de Marcos Assunção, Kleber desviou de cabeça, tentando o canto direito, mas a bola saiu.

Numa rara boa chance de gol, o Atlético-PR foi eficiente e empatou. Marcinho cobrou escanteio pela esquerda, a bola foi desviada no primeiro pau e sobrou para Guerrón, livre na segunda trave, só ter o trabalho de empurrar para as redes: 1 a 1.

EXPULSÃO

A situação que parecia melhorar para os atleticanos voltou a ficar ruim dois minutos após o gol, aos 36. Cleber Santana fez falta dura no meio de campo e levou o amarelo. Aplaudiu ironicamente o árbitro e acabou expulso.

Prevendo que Marcelo de Lima Henrique poderia "compensar" a expulsão do atleta rubro-negro, Felipão sacou Thiago Heleno no intervalo porque o zagueiro já tinha amarelo. Colocou Leandro Amaro. O Atlético-PR atacava tão pouco que a substituição quase não foi notada nos primeiros minutos.

Apesar das deficiências com a bola nos pés, o Palmeiras sempre pode recorrer à bola parada. E assim surgiu o segundo gol. Escanteio batido por Marcos Assunção na cabeça de Luan. Renan Rocha fez ótima defesa, mas deu rebote no pé de Fernandão, na pequena área. O centroavante completou e fez seu segundo gol em quatro jogos.

O jogo parecia estar sob controle para o Palmeiras, mas um lance em que tudo deu errado para os visitantes permitiu o empate do Atlético-PR. O time rubro-negro bateu falta com agilidade na defesa e Guerrón foi lançado no ataque. Henrique errou o corte, cabeceou para trás e a bola caiu nos pés do colombiano, que foi derrubado na área por Marcos. Pênalti claro, que Marcinho bateu com perfeição: 2 a 2.

Apesar de dominar o jogo e ter a posse da bola, o Palmeiras continuava a só conseguir chegar com perigo na área atleticana nas jogadas aéreas, sempre pelos pés de Marcos Assunção. Insuficiente para um terceiro gol e para impedir que o jogo terminasse empatado.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR 2 X 2 PALMEIRAS

Atlético-PR - Renan Rocha; Edilson, Rafael Santos, Manoel e Heracles; Deivid, Cleber Santana, Marcelo Oliveira (Madson) e Marcinho; Adaílton (Kleberson) e Guerrón (Pablo). Técnico - Antônio Lopes

Palmeiras - Marcos; Cicinho, Thiago Heleno (Leandro Amaro), Henrique e Gabriel Silva; Marcos Assunção, Chico e Patrik (Tinga); Luan, Fernandão (Ricardo Bueno) e Kleber. Técnico - Luiz Felipe Scolari

Gols - Henrique, aos 14, e Guerrón, aos 34 minutos do primeiro tempo. Fernandão, aos 7, e Marcinho (pênalti), aos 25 minutos do segundo tempo

Árbitro - Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)

Cartões amarelos - Madson, Kleberson, Deivid, Marcelo Oliveira, Cicinho, Tinga, Marcos, João Vitor, Kléber e Thiago Heleno

Cartão vermelho - Cleber Santana

Renda - R$ 201.330,00

Público -10.798 pagantes

Local - Arena da Baixada, em Curitiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.