André Montejano/Frame
André Montejano/Frame

Palmeiras ganha em Piracicaba e mantém 100% de aproveitamento

França garante vitória em belo gol aos 39 minutos do segundo tempo

AE, Agência Estado

06 de fevereiro de 2014 | 00h06

PIRACICABA - Mesmo sem ter uma boa atuação, o Palmeiras conseguiu derrotar o XV de Piracicaba por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, no Estádio Barão de Serra Negra, pela sexta rodada do Paulistão. E, com a difícil vitória fora de casa, se manteve como o único time com 100% de aproveitamento no campeonato.

O grande personagem do primeiro tempo em Piracicaba foi Fernando Prass. Ele fez pelo menos quatro grandes defesas, mas acabou falhando no lance do gol do XV, ao sair errado numa cobrança de escanteio. Diante dessa atuação do goleiro palmeirense, o placar da etapa inicial ficou na igualdade.

Com menos de um minuto de jogo, o XV já exigiu uma boa defesa de Fernando Prass em cabeçada de Macena. Aos dois, o goleiro palmeirense fez milagre ao evitar o gol em cabeceio de Cafu. Aí, depois do susto inicial, o Palmeiras resolveu atacar. E não demorou muito para conseguir abrir o placar.

Após receber belo passe de Alan Kardec na área, Mazinho sofreu pênalti de Aelson. O próprio Alan Kardec foi para a cobrança e fez 1 a 0 aos 14 minutos. Mesmo depois do gol, o Palmeiras não conseguiu controlar o jogo e diminuir o ímpeto do XV, que voltou a exigir ótimas defesas de Fernando Prass.

Aos 16 minutos, por exemplo, Fernando Prass pegou um forte chute de Macena. Mas aos 32, ele saiu mal do gol na cobrança de escanteio e deixou a bola passar, facilitando para Cafu empatar o jogo. O goleiro, no entanto, se recuperou aos 38, quando evitou a virada em uma nova finalização de Cafu.

No segundo tempo, Fernando Prass voltou a aparecer bem, como aconteceu aos 13 minutos, na cobrança de falta de Danilinho. Preocupado com as seguidas chances do adversário, o técnico Gilson Kleina resolveu reforçar a marcação palmeirense, colocando o volante França no lugar do atacante Leandro.

Depois disso, o Palmeiras parou de ser ameaçado pelo adversário. Mas também tinha dificuldades para criar chances no ataque. Sem o chileno Valdivia, poupado por Gilson Kleina após a disputa de três jogos seguidos, a função de armar ficou com Marquinhos Gabriel, que teve uma noite pouco inspirada.

Gilson Kleina, então, optou pela entrada do meia paraguaio Mendieta no lugar do volante Wesley. E foi ele quem começou a jogada do gol da vitória, ao dar bom passe para França dentro da área. O volante, então, se livrou do marcador e tocou por cobertura, fazendo um golaço já aos 39 minutos.

Assim, o Palmeiras garantiu a sua sexta vitória em seis rodadas do Paulistão. Dando mais uma demonstração de força neste começo de temporada, justamente no ano do seu centenário, ganhou em Piracicaba mesmo jogando mal. E manteve a liderança isolada do Grupo D do Paulistão, agora com 18 pontos.

FICHA TÉCNICA:

XV DE PIRACICABA 1 X 2 PALMEIRAS

XV DE PIRACICABA - Márcio; Paulo Henrique, Pitty, Leonardo Luiz e Aelson (Fabiano); Adilson Goiano, Rodolfo, Danilo Sacramento (Pipico) e Gilsinho (Danilinho); Cafu e Macena. Técnico: Edison Só.

PALMEIRAS - Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Wellington e Juninho; Marcelo Oliveira, Wesley (Mendieta), Mazinho (Diogo) e Marquinhos Gabriel; Leandro (França) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

GOLS - Alan Kardec (pênalti), aos 14, e Cafu, aos 32 minutos do primeiro tempo; França, aos 39 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Vinícius Furlan.

CARTÕES AMARELOS - Danilinho, Macena, França, Juninho, Lúcio e Wellington.

RENDA - R$ 49.384,00.

PÚBLICO - 11.042 torcedores.

LOCAL - Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.