Lucas Uebel/Divulgação - 18/7/2012
Lucas Uebel/Divulgação - 18/7/2012

Palmeiras negocia com zagueiro Vilson, que está encostado no Grêmio

Jogador não faz mais parte dos planos do técnico Vanderlei Luxemburgo e deve ser liberado

DANIEL BATISTA E VITOR MARQUES, Agência Estado

07 de fevereiro de 2013 | 19h25

SÃO PAULO - O zagueiro pretendido pelo Palmeiras é Vilson, que está afastado do elenco do Grêmio. A diretoria palmeirense negocia com o jogador de 23 anos e espera fechar negócio já nesta sexta-feira. Como não faz mais parte dos planos do técnico Vanderlei Luxemburgo, ele deve ser liberado pelo clube gaúcho.

Com as mudanças no elenco após o rebaixamento no Brasileirão, o Palmeiras ficou com apenas dois zagueiros: Maurício Ramos e Henrique. Luiz Gustavo e Marcos Vinícius foram promovidos da base, mas o técnico Gilson Kleina vinha pedindo a contratação de um reforço para a zaga.

Vilson era titular do Grêmio, mas foi afastado do elenco no começo do ano após discutir com Luxemburgo durante a preparação em Quito, no Equador, antes de enfrentar a LDU pela fase preliminar da Libertadores. Agora, a tendência é que ele seja o novo reforço palmeirense.

Além de Vilson, o Palmeiras trabalha para confirmar mais um reforço nesta sexta-feira. É o lateral-direito Weldinho, reserva do Corinthians. O jogador de 22 anos está sem espaço no elenco corintiano, como segunda opção do setor, atrás do titular Alessandro e do reserva Edenílson.

Um grupo de empresários que detém 40% dos direitos de Weldinho está comprando os 50% que pertencem ao Corinthians - o restante é do clube Monte Alegre (SP). Assim, a ideia é repassar o jovem lateral de graça ao Palmeiras, para que ele possa ter mais oportunidade de jogar.

A diretoria do Palmeiras espera confirmar a contratação de Vilson e Weldinho nesta sexta-feira, mesmo dia em que apresentará oficialmente dois reforços: o meia Ronny e o atacante Kleber. Antes, o clube já trouxe os volantes Charles e Marcelo Oliveira no começo desta semana.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasGrêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.