Queda de grua deixa 2 mortos nas obras do estádio da abertura da Copa

De olho em interdição, Ministério Público admite que já investigava irregularidades no Itaquerão

Felipe Cordeiro, Flavia Alemi e Marcio Dolzan , O Estado de S. Paulo

27 de novembro de 2013 | 13h11

Atualizado às 18h50

SÃO PAULO - O Ministério Público (MP) quer interditar as obras da Arena Corinthians depois do acidente que matou dois operários na manhã desta quarta-feira. O órgão revelou que a construção em Itaquera já estava sendo investigada e que pelo menos 50 irregularidades já haviam sido observadas. O MP espera que o estádio seja fechado por pelo menos 30 dias. Técnicos de perícia já trabalhavam nesta tarde para investigar as causas do acidente. Um laudo deve ser divulgado na manhã de quinta-feira. 

De acordo com a Defesa Civil, pode ter ocorrido um erro de procedimento durante o içamento do módulo que cedeu. "Pode ter relação com um erro de manobra do guindaste ou por causa do peso da estrutura que estava sendo içada. Mas só vamos ter algo mais conclusivo depois das outras perícias. O afundamento de solo, pelo que conversamos com as pessoas da Odebrecht, está inicialmente descartado", disse Jair Paca, coordenador da Defesa Civíl.

Os operários Fábio Luiz Pereira, de 42 anos, e Ronaldo Oliveira dos Santos, de 44 anos, vítimas do acidente, foram homenageados pelos colegas de trabalho no fim da tarde. Operários e construtora decretaram luto em respeito aos companheiros e seus familiares, interrompendo as obras até o dia 2 de dezembro. Os trabalhadores foram atingidos por um guindaste que cedeu, por volta das 13h, durante a colocação do último módulo da construção no setor Norte, próximo ao painel de LED do futuro estádio corintiano.

Em

FIFA

A Fifa também se manifestou tão logo soube do corrido na manhã desta quarta-feira. O presidente Joseph Blatter manifestou-se por meio de nota oficial, lamentando a morte dos operários brasileiros. Da mesma forma, o Comitê Organizador Local (COL) também se manifestou e mostrou total preocupação nesse momento com os familiares das vítimas. 

COMUNICADO DA FIFA

FIFA e COL tomaram conhecimento da morte de trabalhadores no local da Arena Corinthians, em São Paulo, com grande tristeza. Queremos enviar nossas sinceras condolências à família dos trabalhadores que morreram tragicamente hoje.

A segurança dos trabalhadores é a prioridade para a FIFA, o COL e o Governo Federal.

Sabemos que a segurança de todos os trabalhadores sempre foi fundamental para todas as empresas de construção contratadas para a construção dos 12 estádios da Copa do Mundo da FIFA.

O Departamento de Trabalho e as autoridades locais irão investigar a fundo as razões por trás de um acidente tão trágico. Por favor, entendam que não estamos em posição de fazer mais comentários nesta fase, como estamos aguardando mais informações das autoridades.

(colaboraram Arthur Rodrigues, Ciro Campos e Diego Salgado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.