12 aeroportos iniciam plano contra apagão

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) ampliou ontem a fiscalização nos 12 principais terminais do País. A preocupação é evitar atrasos e filas, uma vez que a expectativa é de aumento de 8% no fluxo em relação ao mesmo mês de 2011.

AE, Agência Estado

14 Dezembro 2012 | 09h22

A agência dobrou o número de aeroportos sob fiscalização, aumentou o número de funcionários e determinou que as companhias aéreas operem com todos os guichês para desafogar o fluxo. As medidas valem até 14 de janeiro. Ao todo, 290 funcionários da Anac vão fiscalizar as companhias e orientar os passageiros. As equipes da Polícia Federal, Receita Federal e Infraero também serão ampliadas nos terminais de Guarulhos, Viracopos (Campinas) e Brasília.

O reforço da fiscalização ocorrerá ainda no Galeão e Santos Dumont, no Rio, Congonhas, em São Paulo, Confins (MG), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Recife (PE), Porto Alegre (RS) e Curitiba (PR). As companhias aéreas se comprometeram a evitar a prática de overbooking, quando são vendidos mais bilhetes que a capacidade dos voos.

Também estarão disponíveis entre 7 e 11 aeronaves extras para substituição em caso de problemas nas principais companhias. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Mais conteúdo sobre:
aeronautas greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.