2,6 bilhões de árvores derrubadas desde Cabral

Pelo menos 2,6 bilhões de árvores foram eliminadas do início do processo de ocupação da Amazônia por povos não indígenas até 2002, segundo o IBGE. Em volume de madeira foram 4,7 bilhões de metros cúbicos. Quase metade dessa perda (1,2 bilhão de árvores) ocorreu no Pará. A área desmatada por ação do homem representa 15,3% da vegetação original do bioma. As perdas de árvores estão concentradas no leste (Pará, Maranhão e Tocantins) e no sul (Mato Grosso e Rondônia).

Felipe Werneck, O Estado de S.Paulo

02 Junho 2011 | 00h00

A pecuária é a principal responsável pela devastação, representando 51,7% da área desmatada. A vegetação secundária (que surge após o abandono de áreas desmatadas) correspondia a 32,1%, e a agricultura, a 15,2%.

Os dados do estudo foram coletados em 2,6 mil pontos de amostragem do IBGE espalhados pela Amazônia Legal. O último trabalho de campo na região para o inventário de recursos naturais foi realizado em 2002, por isso a defasagem em relação a dados do Prodes (monitoramento por satélite, do Inpe).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.