2012 aumenta a autoestima dos chineses

Cinema-2

, O Estadao de S.Paulo

30 de novembro de 2009 | 00h00

O filme 2012, em que a China desempenha um papel crucial para salvar a humanidade de uma catástrofe, causou sensação no país asiático, levando milhares de pessoas aos cinemas. O filme, dirigido por Roland Emerich, faturou US$ 30 milhões nos dez primeiros dias de exibição, provocando reações patrióticas dos espectadores chineses, que gostaram de ser ver retratados como heróis no filme-catástrofe. Eles constroem arcas para salvar os ocidentais do novo dilúvio e são retratados por Hollywood de forma positiva, ao contrário do que habitualmente acontece na média das produções norte-americanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.