A 18 dias dos jogos, explosões em ônibus matam dois na China

Dois veículos foram atingidos e pelo menos 14 pessoas ficaram feridas; polícia fala em sabotagem

Marina Wentzel, BBC

21 Julho 2008 | 06h24

Explosões atingiram dois ônibus e deixaram pelo menos dois mortos e 14 feridos na manhã desta segunda-feira, 21, na província de Yunnan, sudoeste da China. Os incidentes ocorreram no momento de pico de tráfego, bem no centro da capital, Kunming, informou a agência de notícias estatal Xinhua. As explosões ocorrem a menos de três semanas dos Jogos Olímpicos em Pequim, num momento em que a China aumenta a segurança no país para garantir o sucesso do evento. As autoridades não confirmaram se as explosões fazem parte de um ataque terrorista, mas anunciaram que investigações já estão sendo conduzidas para apurar a causa dos incidentes. Por enquanto, a polícia simplesmente qualificou as explosões de "ação deliberada de sabotagem". Os dois incidentes ocorreram na rua West Renmin, em veículos que faziam a rota de número 54. A primeira explosão foi registrada às 7h10 (20h de domingo, horário de Brasília), no centro, e a segunda às 8h05 (21h), próximo à interseção com a rua Changyuan, quase na estação final da linha. A área foi isolada e as carcaças carbonizadas foram retiradas das ruas ainda pela manhã. Testemunhas citadas pela Xinhua disseram ter ouvido um grande barulho. Ao se virar para ver a origem do som, se depararam com o ônibus em chamas. A polícia anunciou a identidade de duas das vitimas fatais. Uma é Wang Dezhi, uma mulher de 30 anos, natural do vilarejo de Mouding, também na província de Yunnan. A outra vítima é Chen Shifei, um homem de 26 anos, estudante do liceu de ciências de Lijiang, na cidade de Dayan, segundo fontes do departamento de Segurança de Yunnan, citadas pela agência estatal. As autoridades não mencionaram se as explosões poderiam ter relação com os recentes confrontos entre produtores de borracha e empresas beneficiadoras do produto. Durante o fim de semana, cerca de mil agricultores e representantes da indústria entraram em confronto na província por questões de pagamento. Os distúrbios ocorreram no vilarejo de Menglian e resultaram em duas mortes e mais de 40 feridos.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.