A bispos da Região Norte, Bento XVI critica sincretismo

Em um sinal de preocupação com os rumos do catolicismo no Brasil, o papa Bento XVI criticou o sincretismo na religião e pediu que os bispos brasileiros rejeitem "fantasias" na eucaristia. O pontífice deu o recado durante encontro realizado ontem com 15 bispos da Região Norte.

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2010 | 00h00

Bento XVI alertou que "o culto não pode nascer de nossa fantasia", já que "a verdadeira liturgia pressupõe que Deus responda e nos mostre como podemos adorá-lo". A mensagem foi clara: a Igreja não aceitará sincretismo.

O papa pediu respeito pela centralidade de Jesus na missa. "Quando na Santa Missa não aparece a figura de Jesus como elemento proeminente, mas uma comunidade atarefada em muitas coisas", se produz um "escurecimento do significado cristão do sacramento", afirmou.

Em 2007, o papa irritou grupos indígenas ao dizer que nenhum nativo se converteu ao cristianismo pela força.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.