A comida até que não atrapalha

No Rio, pode parecer fácil juntar boa comida às paisagens maravilhosas da cidade. Mas são poucos os endereços em que a gastronomia e o cenário natural estão à mesma altura. Aqui, um roteiro para os melhores pratos, com o mais belo cardápio de vistas

Márcia Vieira, O Estado de S.Paulo

19 Julho 2007 | 06h27

Praias azuis cercadas de coqueiros, areia branquinha, horizonte de morros e sol o ano inteiro. Em um cenário deslumbrante como o do Rio, até parece que qualquer janela de restaurante vai dar para belas paisagens. Não é bem assim. Aliar comida saborosa às melhores vistas da cidade é privilégio de pouquíssimos endereços. Nestes escolhidos, os pratos são excelentes coadjuvantes, e não vai aí nenhum demérito aos chefs. Seja no Arpoador, em Copacabana ou no alto de Santa Teresa, a vista para o mar é a estrela do cardápio. Há casas em que a natureza vista pelo vidro, de tão exuberante, ofusca o sabor de filés, peixes e risotos. Outras conseguem um equilíbrio perfeito. Aqui, alguns cartões postais do Rio que valem ser visitados até por causa da comida. Azul Marinho À esquerda, a pedra do Arpoador. À direita, o morro Dois Irmãos e, lá no fundo, a Pedra da Gávea. Em frente, o mar. Como as mesas do Azul Marinho, no Arpoador, ficam no calçadão, e os carros são proibidos de circular ali, nada atrapalha o suave barulho das ondas. E é do mar que vêm mesmo as melhores pedidas, como a Pedra do Arpoador: filé de peixe, camarão, lagosta, polvo, lula e mexilhões grelhados sobre uma pedra, acompanhados de arroz, pirão, farofa e legumes. Com sobremesa (doces caseiros e banana grelhada), a farra sai R$ 83 por pessoa. Ouroverde Se não fosse pelos coqueiros na frente do hotel, a vista no Ouroverde seria perfeita. Ainda assim, de todas as mesas, vê-se o mar e o vaivém do calçadão de Copacabana. Ah, a comida: no almoço, bufê ou quilo. À noite, pratos como steak au poivre. Bar d''''Hotel No Leblon, a oferta de vista deslumbrante com comida saborosa (e sempre picante) se restringe a quatro mesas do Bar d?Hotel, no segundo andar do Marina All Suites. A melhor é a 1, um sofá para até oito pessoas. Chegue antes das nove da noite ou espere na fila... L''''Étoile O hotel já se chamou Méridien, o restaurante, Le Saint-Honoré e o chef, um dia, foi Laurent Suaudeau. Agora você vai comer os pratos de Ana Ribeiro, no L?Étoile, do hotel Iberostar. Só a vista não mudou. Do 37.º andar, distraído pelo ossobuco de cavaquinha com risoto de cogumelos frescos e brotos de lentilha ou pela sopa gelada de manga com sorvete de arroz-doce e canela, aprecie uma das imagens que fazem a fama do Rio: a Av. Atlântica iluminada. Aprazível Escolha a vista: da varanda, uma visão geral do bairro, alcançando o Sambódromo; do gazebo, a Baía de Guanabara e o Cais do Porto. O ambiente do restaurante no bucólico bairro de Santa Teresa é muito agradável e faz jus ao nome. E a comida é bem saborosa. Porcão Rio''''s Tão bonita quanto Copacabana é a vista da Baía de Guanabara. E neste quesito, a churrascaria Porcão Rio?s, no Aterro do Flamengo, é imbatível. Das mesas, vê-se o Pão de Açúcar e a belíssima, e, infelizmente, poluída baía. Para quem não é muito chegado às carnes vermelhas, um bufê oferece salada, peixes e até comida japonesa. Nada muito especial. O melhor mesmo é esperar a chegada da picanha, disparado a melhor pedida da casa (R$ 66, o rodízio).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.