A meses de sair da prefeitura, César Maia mira governo estadual

A cerca de três meses de deixar o comando da capital fluminense, o prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (DEM), já mira sua possível candidatura ao governo do Estado em 2010. Ao acompanhar a votação da candidata democrata à prefeitura carioca, Solange Amaral, Maia classificou como medíocre os primeiros dois anos de Sérgio Cabral (PMDB) à frente do Estado, e acrescentou que, se o governador continuar com problemas, sua candidatura em 2010 será inevitável. "Torço para que o governo do Estado dê certo mas, se não der, serei compulsoriamente levado ao governo do Estado (em 2010)", disse Maia a jornalistas. "Se der certo posso ir para o Senado, que é o que eu desejo, mas temos que sair dessa mediocridade", acrescentou o prefeito, que atacou a política de segurança e a administração de Cabral. Independentemente do resultado da eleição, Maia prometeu uma transição de governo "suave e tranquila". "Vamos permitir à nova gestão saber quais são as condições da cidade assim que sentar da cadeira", afirmou o atual prefeito. "Queremos que a festa da democracia seja abrilhantada pela boa transição." Apesar das críticas da oposição e da insatisfação da população com trânsito, violência e expansão das favelas, Maia concentrou a avaliação dos seus quase oito anos de governo na parte administrativa. "Entrego a prefeitura com boa administração e com mais de um bilhão em caixa. Há problemas, mas entrego a prefeitura muito bem", finalizou. (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

REUTERS

05 de outubro de 2008 | 11h18

Tudo o que sabemos sobre:
ELEICOESRJMAIAGOVERNO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.