Abatimento da Telefônica deve ser definido na segunda

A empresa Telefônica, o Procon de São Paulo, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), o Ministério Público (MP) e a Procuradoria do Estado discutiram hoje o abatimento na conta dos usuários de banda larga em razão da pane que privou grande parte do Estado do acesso à internet. A informação é da advogada do Idec Daniela Trettel. Na segunda-feira, um novo encontro será promovido para se chegar às definições finais. A Telefônica diz que quase todo o serviço está normalizado. Segundo fontes, a concessionária chegou a propor três dias de ressarcimento, mas nada foi concluído ainda. "A gente quer que seja um período superior aos dias em que o serviço ficou suspenso", afirmou a advogada representante da entidade de defesa ao consumidor. Outra discussão foi em torno de como será feito o atendimento aos clientes que se sentirem lesados, como a preparação de postos de atendimento e definição de prazos para dar respostas aos usuários.Por fim, entrou na pauta como a Telefônica reparará o dano sofrido pela sociedade, que ficou impossibilitada de realizar serviços básicos, como boletins de ocorrência e até pagamento de contas. Como não será possível fazer uma mensuração de quantos usuários foram atingidos, pode estar em estudo a destinação de recursos para o Fundo de Direitos Difusos do Estado. Esse dinheiro poderá ser empregado, por exemplo, para projetos educativos, reflorestamento e até compras de equipamentos para organizações de defesa ao consumidor.

MICHELLY TEIXEIRA, Agencia Estado

04 de julho de 2008 | 20h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.