Ação proíbe envio de modelos ao exterior por agências

A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão protocolou segunda-feira na Justiça de São Paulo ação que impede duas agências de modelos - uma de Minas e outra do interior paulista - de enviarem brasileiras ao exterior. As agências mandaram ao menos três modelos para o exterior com contratos de trabalho que não foram cumpridos. A Procuradoria quer que as agências paguem multa de R$ 100 mil.

AE, Agência Estado

22 Maio 2012 | 19h05

A ação é um desdobramento do caso onde três jovens brasileiras foram resgatadas na Índia, em 2010, após passarem quase dois meses em cárcere privado, segundo informações da Procuradoria da República no Estado de São Paulo.

Segundo as famílias, as meninas estariam vivendo em situação de risco, mantidas em cárcere privado e ameaçadas de agressão. O Consulado brasileiro solicitou ajuda da polícia local para que as três jovens fossem resgatadas. A Procuradoria afirma que as meninas foram contratadas para trabalhar como modelos fotográficas. As três jovens chegaram à Mumbai em novembro de 2010 e foram obrigadas a contrair dívidas com o agenciador, passando a trabalhar sem salários, unicamente para pagar os débitos.

Mais conteúdo sobre:
modeloexterior

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.