Acidente de Bianchi foi 'falta de sorte', diz porta-voz de Suzuka

A batida que deixou o piloto francês de Fórmula 1 Jules Bianchi em estado grave, com graves lesões na cabeça, foi provocada por falta de sorte e não por um erro de avaliação dos responsáveis pelo Grande Prêmio do Japão, disse um porta-voz do circuito japonês de Suzuka nesta terça-feira.

REUTERS

07 de outubro de 2014 | 09h55

O piloto de 25 anos, da equipe Marussia, está entre a vida e a morte após o acidente de domingo, quando seu carro aquaplanou na pista e atingiu a traseira de um trator que estava na área de escape removendo o carro batido de Adrian Sutil, da Sauber.

"Os fiscais impuseram bandeira amarela dupla após o acidente de Sutil, o que significa que os pilotos têm de reduzir a velocidade a um ponto em que possam parar imediatamente, mas infelizmente o carro de Bianchi aquaplanou bem na hora e foi para o local do acidente, o que foi uma falta de sorte", disse Masamichi Miyazaki, porta-voz do Circuito de Suzuka.

"Reconhecidamente, estava chovendo e a pista estava molhada, mas não forte o bastante para interromper a corrida, e eu acredito que os fiscais de prova fizeram a mesma avaliação", acrescentou.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) disse que o presidente da entidade, Jean Todt, pediu ao diretor de provas da FIA, Charlie Whiting, que faça um relatório detalhado sobre as circunstâncias precisas do acidente.

A batida provocou o encerramento antecipado da corrida de domingo. O vencedor Lewis Hamilton e todos os outros pilotos voltaram sua atenção ao estado de saúde do francês, revelado pelo programa de jovens pilotos da Ferrari.

A FIA informou nesta terça-feira que Bianchi está em estado "grave, mas estável" no hospital na cidade Yokkaichi.

Várias pessoas envolvidas no esporte criticaram os procedimentos de segurança na prova, em especial a presença do trator no local onde estava.

O acidente de Bianchi foi o mais grave na F1 desde 2009, quando o brasileiro Felipe Massa foi atingido no capacete por um objeto que se soltou do carro que estava à frente durante o GP da Hungria.

Massa se recuperou totalmente e estava correndo pela Willians no domingo.

(Por Patrick Johnston, em Cingapura)

Mais conteúdo sobre:
F1BIANCHIACIDENTESUZUKA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.