Acidente em SC causa indignação e revolta na região

Caminhão desgovernado atingiu bombeiros, jornalistas e voluntários que atendiam outro acidente

EVANDRO FADEL, Agencia Estado

10 de outubro de 2007 | 11h38

A Prefeitura de Chapecó (Santa Catarina), a Cooperativa Regional Alfa (Cooperalfa) e a Comissão Central Organizadora (CCO) da Exposição-Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó (Efapi 2007) emitiram nesta quarta-feira, 10, uma nota de pesar e de crítica aos abusos no trânsito, em razão do acidente de ontem, que deixou pelo menos 26 pessoas mortas e 86 feridas. O acidente ocorreu na BR-282, no Extremo-Oeste catarinense. Entre as vítimas estão produtores rurais cooperativistas que retornavam para suas casas depois de participarem das festividades de 40 anos da Cooperalfa. O acidente envolveu primeiramente um caminhão e o ônibus que transportava os produtores rurais na noite de quarta-feira. Quando esse acidente era atendido, outro caminhão desgovernado atingiu bombeiros, jornalistas e voluntários, amplificando a tragédia. "A prefeitura, a CCO e a cooperativa manifestam total e irrestrita solidariedade às famílias atingidas por essa horrível tragédia, cientes de que a irreparável perda dessas valiosas vidas deixará comunidades rurais e urbanas irremediavelmente afetadas pela ausência de entes queridos", diz a nota.Segundo a nota, a tragédia retirou do convívio social "pessoas que faziam do trabalho sua profissão de fé e se abate sobre o oeste catarinense no momento em que a comunidade regional comemora os 40 anos da Cooperalfa e da Efapi". As três entidades oferecem toda a ajuda necessária aos familiares das vítimas. "A Prefeitura, a Cooperalfa e a CCO da Efapi rogam ao Supremo Criador que renove no coração das famílias tomadas pelo desespero e pela comoção a fé e a esperança e convocam a comunidade regional para honrar a memória de cada um daqueles que partiram com o esforço - que neste momento parece sobre-humano - de reconstruir a convivência familiar sem perder a convicção na justiça".Ainda segundo a nota, a criminosa irresponsabilidade reinante nas estradas de Santa Catarina, seguidamente apontada como uma das unidades da federação brasileira com maior número de vítimas no trânsito, onde as normas básicas de segurança no trânsito são reiteradamente violadas sem uma reação enérgica da sociedade e, principalmente, dos organismos de controle e fiscalização. O prefeito de Chapecó, João Rodrigues, decretou luto oficial por três dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.