Acidente na Bacia de Campos tem vazamento de fluido poluente

O acidente de anteontem na plataforma SS-39 (Alaskan Star) provocou o vazamento de 175 barris de fluido de perfuração na Bacia de Campos. Operada pela Queiroz Galvão, a plataforma da Petrobrás havia adernado na tarde de anteontem após um incêndio. Retornou ontem à posição normal e estava sendo preparada para voltar a operar.

O Estado de S.Paulo

15 Março 2012 | 03h04

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foi informado do incidente anteontem à tarde pela empresa. A Petrobrás relatou o vazamento estimado de 27,8 m³ (ou 175 barris) de fluido de perfuração para o ambiente marinho.

"Os fluidos sintéticos de perfuração são material poluente. O descarte ao mar ocorre apenas de modo acidental. A empresa está sujeita a sanções, a serem avaliadas ao final da resposta ao incidente", disse o coordenador-geral de Petróleo e Gás do Ibama, Cristiano Vilardo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.